Crédito para a casa atinge máximo desde o travão do Banco de Portugal. Foram 967 milhões em julho

Os bancos concederam 967 milhões de euros em empréstimos para a compra de habitação, em julho. É preciso recuar até junho de 2018 para encontrar um valor mais elevado.

A concessão de crédito para a compra de casa continua a bater máximos apesar do travão do Banco de Portugal. No total foram concedidos 967 milhões de euros em financiamento com esse fim em julho, o valor mais elevado desde junho de 2018, um mês antes da entrada em vigor do travão ao crédito por parte da entidade liderada por Carlos Costa.

Dados divulgados pelo Banco de Portugal, nesta terça-feira, os bancos concederam 967 milhões de euros em empréstimos para a aquisição de casa, em julho, um disparo de 118 milhões face aos 849 milhões de euros disponibilizados em junho.

O valor observado é ainda o mais elevado desde a entrada em vigor da recomendação, a 1 de julho do ano passado, da medida macroprudencial do Banco de Portugal que recomendou aos bancos que tivessem em conta três tipos de limites na hora de dar crédito com vista a prevenir situações de sobreendividamento.

Novo crédito para a casa em máximos de 13 meses

Fonte: Banco de Portugal

Ou seja, um sinal de que o travão ao crédito imposto pela entidade liderada por Carlos Costa poderá estar a ter algumas dificuldades de se repercutir nas quantias disponibilizadas.

Crédito ao consumo em máximos históricos

Contudo, o acréscimo dos níveis de concessão também chegou às restantes finalidades de crédito às famílias. Em empréstimos ao consumo, também alvo da medida macroprudencial do Banco de Portugal, foram concedidos 515 milhões de euros em julho. Trata-se de um aumento de 95 milhões de euros face aos 420 milhões disponibilizados no mês anterior, e o valor mais elevado do histórico do Banco de Portugal com início em janeiro de 2003.

Já os empréstimos com outros fins ascenderam a 183 milhões de euros, em julho. Ou seja, mais 9 milhões quando comparados com os 174 milhões de euros concedidos em junho.

Conjuntamente, em julho, os bancos concederam 1.665 milhões de euros em crédito às famílias, sendo que no acumulado do ano, o valor total já ascende a 9.904 milhões de euros.

(Notícia atualizada às 11h45 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Crédito para a casa atinge máximo desde o travão do Banco de Portugal. Foram 967 milhões em julho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião