Ministério Público investiga 30 autarcas do PS e PSD por viagem a Istambul paga por empresa

  • ECO
  • 18 Setembro 2019

Segundo o Público, uma empresa de informática levou 30 autarcas a Istambul para os tornar mais receptíveis às suas propostas. Agora, arriscam-se a perder os seus mandatos.

O presidente e o vice-presidente da Câmara Municipal de Penamacor foram acusados pelo Ministério Público do crime de recebimento indevido de vantagem, por terem participado numa viagem a Istambul, Turquia, com todas as despesas pagas por uma empresa de informática fornecedora da autarquia, avança o jornal Público (acesso pago). Por causa da mesma viagem estão ainda a ser investigados autarcas de mais 14 municípios, todos governados por PS ou PSD.

O Ministério Público pediu a perda de mandato dos dois autarcas de Penamacor e a sua condenação ao pagamento de 885 euros cada um, o valor que corresponderá à vantagem indevida que terão recebido. A viagem foi realizada em abril de 2015, a convite da Ano – Sistemas de Informação e Serviços, da qual o sócio-gerente, Manuel da Cunha Amorim, também está acusado do mesmo crime, mas na forma agravada.

O Ministério Público argumenta que a viagem foi organizada para deixar os autarcas mais recetivos às propostas da empresa e que esta foi uma viagem de cariz “lúdico e recreativo”, tendo apenas duas reuniões de trabalho na agenda.

O DIAP de Coimbra está ainda a investigar autarcas de Amarante, Amares, Baião, Cabeceiras de Basto, Ferreira do Alentejo, Leiria, Marco de Canaveses, Mêda, Mondim de Basto, Nordeste, Pinhel, Póvoa de Lanhoso, Santa Maria da Feira e Vila Nova de Famalicão e das empresas municipais Ecalma, de Almada, e Vimágua, de Guimarães.

Comentários ({{ total }})

Ministério Público investiga 30 autarcas do PS e PSD por viagem a Istambul paga por empresa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião