É oficial. Cofina lança OPA sobre a Media Capital por 255 milhões

  • ECO
  • 21 Setembro 2019

A Cofina anunciou ao mercado uma OPA sobre a Media Capital, vai pagar cerca de 180 milhões de euros e assume ainda a dívida da dona da TVI de 75 milhões de euros. A operação vale assim 255 milhões.

Está lançada a oferta pública de aquisição (OPA) da Cofina CFN 3,13% sobre as ações da Media Capital. De acordo com o anúncio preliminar, publicado este sábado na CMVM, a dona do Correio da Manhã propõem-se pagar 2,3336 euros por cada ação da dona da TVI que não é controlada pela Prisa e 2,1322 euros pelas mais de 80 milhões de ações que estão nas mãos do grupo espanhol. Assim, a oferta global ascende a 180 milhões de euros. Incluindo a dívida (enterprise value), a operação de compra da Media Capital envolve cerca de 255 milhões de euros, como o ECO tinha avançado em primeira mão.

De acordo com o anúncio preliminar, há um conjunto de condições exigidas para a efetivação do negócio, desde logo dos reguladores, mas também o reforço de capital da própria Cofina. “À aprovação de um ou mais aumentos do capital social do Oferente por novas entradas em dinheiro, no montante necessário para, conjuntamente com a parcela de financiamento bancário a contrair pela Oferente, financiar o preço de aquisição das ações representativas de 100% (cem por cento) do capital social da Vertix [o veículo que a Prisa usa para controlar a Media Capital]”, lê-se no referido comunicado.

Num comunicado divulgado pela própria Cofina, há outros pormenores sobre a operação. “Caso a aquisição da referida participação venha a ser positivamente apreciada pelos reguladores, o seu financiamento está assegurado através de crédito bancário já aprovado e da realização de um aumento de capital. Excluindo a percentagem do capital em free-float, o aumento de capital está garantido em mais de 50% pelos atuais acionistas de referência, sendo, no entanto, possível que entrem novos investidores com posições qualificadas”, refere a Cofina em comunicado. Como já foi avançado pelo ECO, o empresário Mário Ferreira e a Abanca deverão ser os novos parceiros da Cofina neste processo.

Como ficam os dois grupos juntos?

Com esta mais do que previsível bem-sucedida operação, os alinhamentos vão mudar. A Cofina/Media Capital passa a ser o maior grupo de media do país, claramente à frente da Impresa, que tem a SIC e Expresso. Vamos aos números:

  • A Cofina faturou 89,9 milhões de euros em 2018, dos quais mais de 12 milhões na CMTV e 76 milhões no segmento de imprensa. O grupo registou um EBITDA de quase 15 milhões de euros e um lucro da ordem dos 6,6 milhões de euros.
  • A Media Capital registou uma faturação de 181 milhões de euros, dos quais 151 milhões de euros da TVI. O grupo detido (ainda) pela Prisa apresentou um EBITDA superior a 40 milhões de euros e lucros consolidados de 20 milhões de euros.

Portanto, face aos resultados de 2018, o novo grupo terá uma faturação acumulada superior a 270 milhões de euros. Só para um termo de comparação, a Impresa faturou 172 milhões de euros em 2018, com um EBITDA de 18,1 milhões de euros e um lucro de 3,1 milhões.

 

Comentários ({{ total }})

É oficial. Cofina lança OPA sobre a Media Capital por 255 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião