Revista de imprensa internacional

  • ECO
  • 24 Setembro 2019

Trump volta a causar polémica. Juul, que entrou em Portugal este mês, está sob investigação nos EUA. "Só" 6,7 milhões de pessoas viram os Emmys. Saiba o que está a marcar a atualidade internacional.

Há uma nova “polémica Trump” a causar alvoroço. O presidente norte-americano está a ser acusado de pressionar a Ucrânia a investigar um adversário político seu através do bloqueio de milhões de dólares em fundos que iriam servir para ajudar o país. Conheça esta e outras notícias que estão a marcar a atualidade internacional.

Washington Post

Trump bloqueou ajuda à Ucrânia antes de telefonema polémico

As movimentações nos bastidores para uma possível votação de impeachment a Donald Trump ganharam nova dinâmica esta semana, depois de se saber que o presidente dos EUA terá pressionado o homólogo ucraniano, Volodimir Zelensky, para que investigue os negócios do filho de Joe Biden, visto como um dos seus principais adversários políticos nas eleições presidenciais de 2020. Esta terça-feira, porém, foi acrescentado um novo dado a esta equação: Trump terá ordenado o bloqueio de um pagamento de 391 milhões de dólares em ajudas à Ucrânia dias antes de ter pressionado o novo presidente ucraniano.

Leia a notícia completa no Washington Post (acesso pago/conteúdo em inglês).

The Wall Street Journal

Juul sob investigação criminal por causa dos cigarros eletrónicos

As autoridades federais dos EUA abriram uma investigação criminal à Juul Labs, uma startup que comercializa cigarros eletrónicos. A investigação surge numa altura em que se registam centenas de casos — e pelo menos cinco mortes — de uma pneumonia misteriosa, associada ao consumo destes produtos. Em causa, os cigarros eletrónicos que contêm THC, a substância ativa da canábis. A empresa tem sido acusada de fomentar o consumo de tabaco com sabores entre adolescentes e jovens e chegou este mês ao mercado nacional.

Leia a notícia completa no The Wall Street Journal (acesso pago/conteúdo em inglês).

The New York Times

“Só” 6,9 milhões de pessoas viram os Emmys

É simultaneamente surpreendente e dececionante: a cerimónia de entrega dos Emmys, emitida este domingo nos EUA pela Fox, “só” atraiu 6,9 milhões de telespetadores. Apesar de o número representar mais de metade da população de Portugal, esta voltou a ser uma edição com audiências recorde… pela negativa. É uma queda de 32% face aos 10,2 milhões que viram a cerimónia no ano passado, o que poderá levar a Academia a repensar o conceito por detrás da apresentação dos prémios da televisão.

Leia a notícia completa no The New York Times (acesso pago/conteúdo em inglês).

The Verge

Google lança alternativa ao Apple Arcade pelo mesmo preço

A Google não quer ficar para traz na nova era dos jogos por streaming. Não só prepara-se para lançar a inovadora “consola” Google Stadia em novembro como acaba de pôr no mercado um serviço alternativo ao recém-lançado Apple Arcade. O Google Play Pass — é assim que se vai chamar — custa os mesmos 4,99 dólares por mês que a alternativa do iPhone e oferecer aos utilizadores do Android a possibilidade de jogarem vários jogos a partir de um catálogo. Para atrair clientes, a empresa tem um preço introdutório de 1,99 dólares mensais e os primeiros dez dias são grátis.

Leia a notícia completa no The Verge (acesso livre/conteúdo em inglês).

Reuters

Facebook quer controlar computadores com o cérebro

O Facebook comprou a empresa nova-iorquina CTRL-labs. Trata-se de uma startup que está a explorar formas de controlar computadores através do cérebro. A intenção da rede social passa por usar este interface para criar um novo wearable capaz de se conectar a outros aparelhos de uma forma mais intuitiva, permitindo ao utilizador controlá-los com o pensamento.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre/conteúdo em inglês).

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião