Acionistas apoiam administração. Novabase vai avançar com plano estratégico e aumento de capital

Assembleia extraordinária de acionistas aconteceu esta quinta-feira. Proposta de plano estratégico tinha a oposição do terceiro maior acionista, a empresa do ramo de gestão de ativos IBIM2.

O novo plano estratégico da Novabase foi aprovado pelos acionistas, apesar da oposição do terceiro maior acionista, a empresa do ramo de gestão de ativos IBIM2. Na assembleia-geral extraordinária realizada esta quinta-feira, os acionistas da tecnológica deram luz verde à conversão de reservas em capital e ao aumento do número de administradores.

Todas as propostas que tinham sido feitas pela administração foram aprovadas, segundo comunicou a empresa à CMVM. O plano estratégico prevê uma série de alterações que pretendem “garantir flexibilidade para otimizar a alocação dos recursos financeiros disponíveis”, na perspetiva da Novabase. Propõe o uso de reservas e resultados transitados no valor de 11,3 milhões de euros para pagar dividendos extraordinários correspondentes a 36 cêntimos por ação.

Ao mesmo que pretende avançar com a distribuição de reservas, a Novabase vai mexer no seu capital social. Vai realizar uma redução de capital em 4.396.195,16 euros, com a atribuição aos acionistas de 0,14 euros por ação. Ou seja, no total, os acionistas vão receber 50 cêntimos por cada ação.

Segue-se um aumento de capital por incorporação de prémios de emissão no montante de 43.333.923,72 euros, levando o capital social da Novabase para 54.638.425,56 euros. As ações passam a ter um valor nominal de 1,74 euros, sendo que a parte do capital que está dispersa em bolsa está a cotar no PSI Geral nos 2,85 euros. A tecnológica vai também lançar um programa de recompra de ações próprias, no montante de 10 milhões de euros.

Em simultâneo, os acionistas deram ainda o ok à administração para a “possível implementação” de um plano de médio ou longo prazo em que atribui uma “remuneração variável aos membros do Conselho de Administração da sociedade e a colaboradores da Novabase ou de outras sociedades do grupo Novabase, tendo como base a performance das ações da Novabase“.

Mais um administrador, mas não vem da IBIM2

A Novabase é detida em mais de 40% pelos fundadores e gestores da empresa José Oom Ferreira de Sousa, Luís Paulo Salvado, Álvaro Ferreira e João Silva Bento. O segundo maior acionista (com 10,13% do capital) é a Partbleu de Miguel Pais do Amaral e o terceiro maior (com 10,01%) é a empresa de gestão de ativos IBIM2.

É este o acionista que estava contra todo o plano, tendo enviado recentemente uma carta aos restantes acionistas em que acusava a gestão de ir contra os interesses dos acionistas. Além de criticar o aumento de capital, criticava o número de administradores.

Mas por pretender ter maior representação na administração, a IBIM2 pediu a inclusão na ordem de trabalhos da AG de um ponto para que se votasse José Sancho García como novo membro do Conselho de Administração.

No entanto, os participantes da assembleia ficaram do lado da administração. Os acionistas aprovaram a eleição de Paulo Jorge de Barros Pires Trigo como novo membro do Conselho de Administração da Sociedade, para completar o mandato correspondente ao triénio 2018-2020, alterando-se assim a composição do Conselho de Administração, de oito para nove membros. Em sentido contrário, a única proposta rejeitada foi a deliberação respeitante à eleição de José Sancho García como novo membro do Conselho de Administração.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Acionistas apoiam administração. Novabase vai avançar com plano estratégico e aumento de capital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião