Novabase volta a mudar de imagem em meados de 2019

A Novabase vai mudar de imagem em meados de 2019, nove anos depois de apresentar o logótipo vermelho e preto. Novo presidente executivo fala numa decisão estratégica de "arquitetura de marca".

Nove anos depois de ter trocado a cor azul pelo vermelho e preto, a Novabase vai voltar a mudar de imagem. A tecnológica portuguesa prepara-se para apresentar um novo rebranding em meados de 2019, numa tentativa de definir com mais clareza os vários negócios do grupo, apurou o ECO e confirmou o líder da tecnológica, numa entrevista à margem do Web Summit.

“Sim, estamos a preparar isso [o rebranding] para lançamento algures a meio do ano que vem”, disse João Nuno Bento, que assumiu a presidência executiva da Novabase no final de maio deste ano, quando confrontado pelo ECO com a informação. Na base da decisão está uma questão de “arquitetura de marca”.

“Temos vários negócios e, por vezes, os nossos clientes e os nossos acionistas têm a necessidade de perceber melhor esta diferença”, referiu. O gestor recusou revelar uma data, dizendo apenas que a empresa está a desenvolver esta nova arquitetura para tornar mais fácil a comunicação na empresa. “É uma surpresa, daqueles segredos de polichinelo”, desvalorizou João Nuno Bento.

O logótipo antigo da Novabase (à esquerda) e o atual logótipo (à direita). O slogan, a vermelho, tem variado.D.R.

Atualmente, o logótipo da Novabase NBA 2,48% inclui o vermelho, o preto e o branco, com um “N” estilizado. Esta foi a imagem apresentada pela empresa em meados de dezembro de 2010, altura em que a empresa ainda era liderada por Luís Paulo Salvado. A conceção da marca atual foi desenvolvida pela Albuquerque Designers. Antes, o logótipo da Novabase era composto exclusivamente pela palavra “Novabase” num tom claro de azul.

Fundada em 1989 e sedeada no Parque das Nações, em Lisboa, a Novabase é uma empresa de tecnologia com ramificações em vários setores, como o financeiro e o das telecomunicações. Para além de Portugal, tem presença em vários mercados no norte e leste da Europa, e no Médio Oriente. Conta, atualmente, com cerca de 2.100 trabalhadores, a maioria portugueses.

Cotação das ações da Novabase na bolsa de Lisboa

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novabase volta a mudar de imagem em meados de 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião