Fundo para a internacionalização vai cobrar comissão de, pelo menos, 70 mil euros ao ano

  • ECO
  • 4 Outubro 2019

Proposta de comissão de gestão cobrada pela entidade gestora aprovada em Conselho Geral do Fundo de Fundos para a Internacionalização foi publicada esta sexta-feira em Diário da República.

O Fundo de Fundos para a Internacionalização (FFI) já tem aprovada a forma de financiamento dos seus custos. Em causa está uma comissão de gestão anual mínima de 70 mil euros que é calculada em função do montante global do fundo — neste caso 100 milhões de euros. A proposta já tinha sido aprovada em conselho geral e foi publicada esta sexta-feira em Diário da República. Em causa estão três taxas diferentes à semelhança do que acontece com outros fundos de fundos.

O despacho explica que a comissão de gestão é definida da seguinte forma:

  1. 0,5% ao ano sobre o capital realizado à data no FFI, acrescida de,
  2. 0,5% ao ano sobre o montante acumulado de investimentos realizados pelo FFI acompanhados diretamente pela IFD, e
  3. 0,35% ao ano sobre o montante acumulado de investimentos realizados pelo FFI acompanhados indiretamente pela IFD, por exemplo, noutros fundos de fundos ou veículos de investimento indireto geridos por outras entidades.

A comissão de gestão deverá ser calculada tomando por referência o montante de capital realizado no FFI, deduzido de quaisquer reembolsos de capital, aferido no final de cada trimestre civil”, explica o despacho. “A comissão de gestão deverá ser calculada sobre a média dos valores trimestrais referidos no número anterior, no final do mês seguinte ao trimestre em referência”.

A comissão destina-se a pagar os custos associados à atividade do FFI, sendo que a comissão de remuneração está sujeita a revisão periódica a cada três anos. O despacho produz efeitos a partir da data da assinatura, ou seja, 18 de setembro.

O FFI é um projeto criado pelo Governo que pretende alavancar fundos que, em regime de coinvestimento, com investidores institucionais, públicos e privados, permitam apoiar e desenvolver projetos e iniciativas de internacionalização da economia e das empresas portuguesas.

Ao promover iniciativas de internacionalização de empresas portuguesas, através da aquisição de participações minoritárias ou ativos derivados em fundos que suportem projetos ou acesso a projetos, o FFI pretende contribuir para o aumento do investimento português no estrangeiro, do investimento direto estrangeiro e exportações das empresas nacionais, bem como para a diversificação de mercados de destino das exportações nacionais.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fundo para a internacionalização vai cobrar comissão de, pelo menos, 70 mil euros ao ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião