Imobiliária de Buffett chega a Portugal. “É um mercado com muito potencial”

A Berkshire Hathaway HomeServices entrou no mercado imobiliário português, em parceria com a Portugal Property. O foco é o segmento de luxo.

O multimilionário Warren Buffett vai entrar em Portugal. Como? Através do mercado imobiliário. A Berkshire Hathaway HomeServices (BHHS), onde o norte-americano é o principal acionista, deu esta sexta-feira o pontapé de entrada em terras lusas através de uma parceria com a Portugal Property. O objetivo é o mercado de luxo, principalmente no Porto, Lisboa e Algarve.

A agência vai passar a atuar no mercado como Berkshire Hathaway HomeServices Portugal Property e, dentro de cinco anos, espera duplicar de tamanho. A porta de entrada, a Portugal Property, conta atualmente com sete escritórios no país, mas o objetivo passa por abrir outros dois e contratar mais consultores imobiliários. “Não queremos ser a maior, mas a melhor empresa do planeta”, disse Claudio Prattico, managing director da BHHS esta sexta-feira, durante um encontro com jornalistas.

Para o responsável, Portugal é “o segredo melhor guardado” do imobiliário e “não há como não gostar”. As cerca de seis horas que ligam o país a Nova Iorque aumentam ainda mais o interesse, assim como a segurança e a “simpatia das pessoas”. “É um mercado com muito potencial e a tendência é de continuar a atrair investidores”, sublinhou.

As zonas de interesse passam por Lisboa, Porto e Algarve, mas também pela Comporta e pelo Douro. “Qualquer sítio que seja atrativo para viver”, disse Michael Vincent, CEO da Portugal Property.

O foco serão os mercados de escritórios e residencial, sendo que o setor hoteleiro também é uma hipótese. E para isso, explicou Claudio Prattico, a empresa norte-americana quer trazer para cá “práticas de trabalho” e “especialistas”. “Ajudamos as empresas a crescer em qualquer país do mundo”.

Ressalvando que os principais clientes são internacionais (80%), o objetivo é aumentar a quota de clientes nacionais. “Queremos mudar isso, ter clientes mais locais”, rematou.

No ano passado, a Portugal Property conta com 43 agentes imobiliários e registou um volume de negócios de quase 90,5 milhões de euros. Já a rede Berkshire Hathaway HomeServices gerou cerca de 113,5 mil milhões de euros em volume de vendas no ano passado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Imobiliária de Buffett chega a Portugal. “É um mercado com muito potencial”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião