Marcelo dramatiza apelo ao voto: “Vão ser anos que não vão ser fáceis”

O Presidente da República avisou os portugueses de que o próximo ciclo político e económico vai ser difícil. Marcelo Rebelo de Sousa já votou, em Celorico de Basto.

Marcelo Rebelo de Sousa votou por volta da hora de almoço em Celorico de Basto.EPA/Hugo Delgado

O Presidente da República apelou ao voto nestas eleições, para que a abstenção fique abaixo dos 44,1% das legislativas de 2015, alertando que vêm aí tempos difíceis nos planos político e económico mundiais.

“Vão ser anos que não vão ser fáceis, isso tudo sabemos. Quando há uma guerra comercial, financeira, e até de moedas, uma relação difícil e indefinida entre o Reino Unido e a UE [União Europeia], um novo ciclo da UE, novos líderes europeus, os efeitos da aplicação de tarifas ao comércio europeu para os EUA… tudo isso leva a uma desaceleração da economia mundial e chega a todos os países. E chega também a Portugal, como é natural”, avisou Marcelo Rebelo de Sousa, depois de ter votado em Celorico de Basto.

“O apelo que faço, renovado, é que as pessoas percebam que vão ser quatro anos com estas dificuldades. Quatro anos em que o voto de hoje vai ter uma importância fundamental”, disse.

Marcelo Rebelo de Sousa também reconheceu que esta “foi a pré-campanha mais longa da história democrática portuguesa”. E conclui: “Não me lembro de ter visto um número tão elevado de hipóteses de escolha. As pessoas podem escolher. Não podem dizer que não têm hipótese de escolha.”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Marcelo dramatiza apelo ao voto: “Vão ser anos que não vão ser fáceis”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião