Portugal capta 166 projetos para hotéis em meio ano

  • ECO
  • 6 Outubro 2019

Norte e Alentejo foram as regiões do país que atraíram mais projetos para novos hotéis na primeira metade de 2019. A maior obra fica em Vila Nova de Gaia.

O setor hoteleiro continua a atrair investimento em Portugal. No primeiro semestre, o país captou 166 novos projetos para hotéis, mais 23% do que no período homólogo, com a maioria das obras a situar-se nas regiões do Norte e do Alentejo. Os dados foram recolhidos pela Confidencial Imobiliário e citados pelo Jornal de Notícias.

O Porto atraiu sete novos hotéis de quatro ou mais estrelas e 11 unidades de categorias inferiores, uma área total superior a 2.300 metros quadrados. São mais do que os 13 investimentos em carteira que estão previstos para Lisboa, entre os quais quatro com mais de quatro estrelas, apesar de a área total ser superior, a rondar os 3.200 metros quadrados.

A região do Alentejo contabilizou 32 novos projetos hoteleiros, a maioria no concelho de Grândola. Mas é em Vila Nova de Gaia que se encontra a maior obra em termos de dimensão. Trata-se de uma requalificação de um espaço que tem mais de 35.600 metros quadrados.

O país prepara-se para receber, até ao final do ano, cerca de 27 milhões de turistas. As receitas estimadas rondam os 17 mil milhões de euros, de acordo com o jornal.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal capta 166 projetos para hotéis em meio ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião