Negociações comerciais continuam a abalar Wall Street

Os principais índices norte-americanos encerraram a primeira sessão da semana em queda, com os investidores preocupados com as tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos.

Foi um arranque de semana de perdas em Wall Street. Os principais índices encerraram da mesma maneira que abriram, no vermelho, com as tensões comerciais a pairarem sobre os mercados. Este desempenho acontece depois de a China ter anunciado que quer mais negociações com os Estados Unidos antes de assinar qualquer acordo, deixando os investidores preocupados.

O índice de referência S&P 500 fechou a perder 0,15% para 2.965,83 pontos, enquanto o industrial Dow Jones desvalorizou 0,11% para os 26.787,36 pontos. O tecnológico Nasdaq também perdeu 0,1% para os 8.048,65 pontos.

O anúncio feito pelas autoridades chinesas esta segunda-feira criou uma onda de preocupações nos mercados norte-americanos, levantando mais incertezas quanto à possibilidade de ser alcançado um acordo entre as duas maiores economias do mundo.

Antes de assinar a “primeira fase” do acordo proposto por Donald Trump, a China ainda quer mais conversações, e ainda que os Estados Unidos cancelem um dos aumentos de tarifas que estava planeado para dezembro. Embora Donald Trump tenha afirmado que “o relacionamento com a China está muito bom”, isso não foi o suficiente para deixar os investidores alarmados.

A par das tensões comerciais, os investidores aguardam ainda pelos resultados da banca, que começarão a ser publicados esta terça-feira. Os principais bancos dos Estados Unidos esperam uma queda de 1,2% nos lucros. “Os investidores estão a virar-se para o que realmente interessa, que são os resultados das empresas”, disse Chuck Carlson, da Horizon Investment, citado pela Reuters.

Comentários ({{ total }})

Negociações comerciais continuam a abalar Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião