E a primeira cidade com “cobertura 5G” é… Matosinhos

  • Lusa
  • 23 Outubro 2019

A Nos cobriu totalmente Matosinhos com 5G, em parceria com a tecnológica chinesa Huawei. Cidade é a "primeira" do país a ter esta rede de nova geração.

A Nos cobriu totalmente Matosinhos com 5G, em parceria com a tecnológica chinesa Huawei, tornando-a “na primeira cidade” de quinta geração móvel “em Portugal”, anunciou a operadora de telecomunicações liderada por Miguel Almeida.

De acordo com a operadora, “a rede 5G da Nos está integralmente operacional e disponível, em regime piloto, à autarquia, empresas, e polos de investigação, para o desenvolvimento de ‘use cases’ alavancados nesta tecnologia”.

A cobertura de Matosinhos com 5G foi feita “em parceria com a Huawei”, adiantou.

“Ao dotar a cidade de Matosinhos com uma rede 5G, a Nos posiciona-se na linha da frente na implementação desta nova tecnologia e assume um papel de liderança na inovação associada às cidades inteligentes e ao desenvolvimento das sociedades 5.0”, prosseguiu.

A partir de hoje, “a Nos dispõe assim de um ‘laboratório’ em ambiente real, no qual irá testar soluções e serviços 5G para o mercado residencial e empresarial, assim como para as autarquias e instituições”, salientou a operadora.

“Tornar Matosinhos a primeira cidade nacional com uma rede 5G 100% operacional é um marco na história das telecomunicações em Portugal”, afirmou o presidente executivo da Nos, Miguel Almeida, citado em comunicado.

“O desafio tecnológico de disponibilizar em toda uma cidade a nova geração de comunicações móveis foi acolhido com entusiasmo e energia pelas equipas da Nos e hoje estamos orgulhosos do resultado. Estamos certos que a tecnologia 5G vai beneficiar toda a sociedade portuguesa, das empresas e instituições públicas aos cidadãos, e que o pioneirismo da Nos vai constituir um contributo inquestionável para o desenvolvimento económico e social do país”, concluiu o responsável.

A rede de 5G da Nos em Matosinhos usa o espetro na banda dos 3,5GHz solicitada à Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) para efeitos de testes.

“A ligação da Nos a Matosinhos aprofundou-se ao fazer parte do núcleo que esteve na origem da primeira Zona Livre Tecnológica (ZLT) em Portugal, onde se promove o desenvolvimento e teste de soluções tecnológicas, assentes na quinta geração móvel em parceria com entidades como o CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto”, refere a empresa.

A infraestrutura 5G de Matosinhos é composta por uma rede com cerca de 20 estações rádio que cobrem integralmente a cidade, bem como a totalidade da Zona Livre Tecnológica compreendida entre o Parque da Cidade do Porto, o Porto de Leixões, a freguesia de Senhora da Hora e a zona comercial do NorteShopping, adianta a empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

E a primeira cidade com “cobertura 5G” é… Matosinhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião