Governo aprova Programa de Governo e envia-o para o Parlamento no sábado

António Costa anunciou esta quinta-feira que o Governo irá aprovar o Programa de Governo no sábado, imediatamente após tomar posse, e que o enviará ainda no sábado para a Assembleia da República.

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que vai reunir o Conselho de Ministros no sábado, dia em que o Governo tomará posse, para aprovar o Programa de Governo para o enviar no próprio dia para o Parlamento e que está preparado para o discutir no Parlamento assim que os deputados o entenderem. António Costa confirmou ainda a candidatura de Ana Catarina Mendes para a bancada parlamentar do PS, e de Eduardo Ferro Rodrigues e Edite Estrela, para presidente e vice-presidente da Assembleia da República.

“Nós tomamos posse no sábado de manhã, reuniremos de imediato o Conselho de Ministros e no próprio sábado entregaremos o Programa de Governo na Assembleia”, afirmou António Costa no final da reunião com os deputados socialistas na Assembleia da República, que serviu para preparar a tomada de posse do Parlamento esta sexta-feira.

O primeiro-ministro confirmou ainda Ana Catarina Mendes será o nome proposto para líder parlamentar dos socialistas, que diz ter “todas as condições para desempenhar bem as funções de líder parlamentar”, servir de ligação com o Governo e “também para dialogar com todas as bancadas parlamentares”, em especial as que fizeram parte da geringonça na legislatura passada.

Ana Catarina Mendes substitui Carlos César, atual presidente do PS, na liderança da bancada. O açoriano saiu do Parlamento por decisão própria, mas continuará na presidência do partido.

O PS vai propor o nome também Eduardo Ferro Rodrigues para a presidência do Parlamento, um nome que já era conhecido, e ainda Edite Estrela para a vice-presidência da mesa da Assembleia da República.

A socialista entrou no Parlamento pela primeira vez em 1987, tendo sido eurodeputada durante dois mandatos consecutivos, entre 2004 e 2014, anos em que Durão Barroso esteve na liderança da Comissão Europeia. Foi também presidente da Câmara Municipal de Sintra entre 1993 e 2001.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo aprova Programa de Governo e envia-o para o Parlamento no sábado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião