Medir glicose sem agulhas? Suíça Nutrix vence concurso de pitch do Web Summit 2019

Com base em Basel, na suíça, a startup desenvolveu um aparelho de monitorizar a glicose nos diabéticos sem necessidade de agulhas.

Maria Hahn, CEO e founder da Nutrix, durante o pitch final no palco principal do Web Summit. Harry Murphy/Web Summit via Sportsfile

A Nutrix é a grande vencedora do concurso de pitch da edição de 2019 do Web Summit. O pitch da final, com outras duas finalistas, foi feito ao final da manhã.

A startup, com base em Basel, na Suíça, criou um dispositivo que permite aos doentes de diabetes monitorizarem os seus níveis de glicose nem necessidade de agulhas.

“Isto é um nano sensor que é colocado no dente como autocolante e onde fazemos a monitorização da glicose de saliva. O teste é enviado para uma app externa. Há muita informação que pode ser obtida através da saliva”, explicou a cofundadora e CEO Maria Hahn.

“Fazemos a monitorização do que acontece ao nível do fígado e dos rins. Isto é apenas o início, podemos monitorizar muitas mais coisas no futuro”, continuou.

O produto será comprado pelos seguros apenas para doentes com diabetes do tipo II, disse. Em termos de custos, é possível dizer desde já que “são 50% mais baratos do que os sensores disponíveis no mercado”.

“Em termos dos nossos sensores, temos nano partículas de ouro que fazem a deteção de uma forma muito precisa e sistemática”, continuou. Em termos de aprovação final, “não se trata de uma solução definitiva”, mas entre três a cinco anos o produto poderá estar disponível no mercado.

A vinda ao Web Summit deveu-se à necessidade de encontrar financiamento para desenvolver um protótipo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Medir glicose sem agulhas? Suíça Nutrix vence concurso de pitch do Web Summit 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião