Guerra comercial derruba Wall Street após recordes

Bolsas norte-americanas encerraram esta quinta-feira em máximos históricos. Mas novos receios em torno da resolução da disputa comercial estão a condicionar Wall Street esta sexta-feira.

Wall Street encerrou esta quinta-feira em máximos de sempre, mas tropeça agora no arranque da sessão, perante renovados receios em torno da resolução da guerra comercial que tem oposto as duas maiores economias do mundo nos últimos meses.

Esta quinta-feira as notícias sobre o tema criaram um sentimento misto entre os investidores. Por um lado, os chineses adiantaram que tinham chegado a um entendimento com os norte-americanos para a remoção das taxas alfandegárias em várias fases. Mas a informação de que o acordo está a enfrentar obstáculos internos na Casa Branca retirou algum otimismo que havia entre os investidores de que as duas partes estavam próximas de colocar um ponto final a esta disputa.

Neste sentido, o S&P 500 cai 0,13% para 3.081,25 pontos, depois de ter encerrado a última sessão em recorde. Também o tecnológico Nasdaq está em baixa de 0,14%. Só o industrial Dow Jones segue em sentido contrário, somando 0,02%.

No plano empresarial, destaque para as ações da Walt Disney, que avança 4,7% para 139,36 dólares, após ter apresentado resultados acima do esperado.

A temporada de apresentação de resultados no S&P 500 tem sido positiva: das 430 companhias que já prestaram contas, quase 75% delas superou o consenso do mercado.

Comentários ({{ total }})

Guerra comercial derruba Wall Street após recordes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião