Discurso de Trump leva a ganhos modestos em Wall Street

O presidente norte-americano adiantou que uma primeira fase do acordo com a China pode estar "para breve", animando os investidores. Ainda assim, a falta de detalhes travou maiores ganhos.

Donald Trump discursou esta terça-feira, e acalmou as preocupações dos investidores em relação às negociações comerciais com a China. Ainda assim, ficaram por saber detalhes específicos da “fase um” do acordo que poderá ser assinado. Wall Street fechou em alta, mas o Dow Jones ficou-se pela linha de água.

Trump garantiu que os Estados Unidos e a China estão “próximos” de chegar a consenso, e que um acordo significativo para a ‘fase um’ poderá “acontecer em breve”. Ainda assim, reforçou a necessidade de firmar um “bom acordo” para os EUA, apontando que são os chineses que estão “cheios de vontade” de assinar o documento.

Perante este ponto de situação sobre as negociações comerciais, os ganhos foram moderados. O S&P 500 avançou 0,16% para os 3.091,92 pontos e o tecnológico Nasdaq subiu 0,26% para os 8.486,09 pontos. Já o industrial Dow Jones fechou na linha de água, nos 27.691,86 pontos.

Entre as empresas que somaram ganhos nesta sessão, destaque para a Tesla, que avançou 1,40% para os 349,93 dólares. A empresa liderada por Elon Musk anunciou planos para um quarto centro de design e de fabrico perto de Berlim, adiantou a CNBC.

A Disney também valorizou nesta sessão. Os títulos do grupo somaram 1,35% para os 138,58 dólares, no dia do lançamento do novo serviço de streaming Disney+. Já a Netflix, agora sua concorrente direta, caiu 0,74% para os 292,01 dólares.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Discurso de Trump leva a ganhos modestos em Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião