Empresa que contratava médicos para as prisões fugiu com dinheiro

  • ECO
  • 12 Novembro 2019

A Corevalue Healthcare Solutions recrutou médicos, enfermeiros e auxiliares para prestação de serviços nas prisões. Empresa não pagou aos profissionais e está incontactável.

A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions a contratação de profissionais de saúde para o preenchimento de horas nas várias unidades prisionais em 2018. A empresa contratou médicos, enfermeiros, auxiliares de ação médica, entre outros profissionais, mas não lhes pagou, avança esta terça-feira o Diário de Notícias (acesso pago).

Segundo adianta ainda o jornal, a DGRSP considera que a responsabilidade é da Corevalue Healthcare Solutions, dizendo que pagou à cabeça as horas contratualizadas junto da empresa.

Há já várias ações individuais colocadas em tribunal por estes profissionais de saúde, reclamando quantias avultadas pela prestação de serviços nas prisões. Algumas denúncias foram feitas junto dos ministérios da Justiça e da Saúde e ainda junto da Procuradoria-Geral da República, da Provedoria de Justiça, dos sindicatos e das ordens das classes.

Segundo o Diário de Notícias, em Lisboa há mais de 30 profissionais de saúde nesta situação e 40 mil euros por pagar.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Empresa que contratava médicos para as prisões fugiu com dinheiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião