Trump defrauda expectativas. Bolsas europeias abrem em queda

Lisboa iniciou a sessão em terreno negativo, pressionado sobretudo pelo BCP e Galp. Lá fora também se verificam perdas depois de o aguardado discurso de Trump não ter correspondido ao esperado.

As bolsas europeias iniciariam o dia em terreno negativo, isto depois de o aguardado discurso de Donald Trump em relação ao comércio internacional não ter correspondido às expectativas dos investidores. Lisboa também começou a sessão em baixa.

O PSI-20, o principal índice português, perde 0,22% para 5.292,93 pontos, com apenas três cotadas em alta: EDP Renováveis, EDP e REN. Do lado das perdas, destaque para as quedas do BCP, Galp e CTT: o banco recua 1,31% para 0,2112 euros, a petrolífera desvaloriza 0,47% para 14,98 euros e a operadora dos correios desliza 0,64% para 3,10 euros.

Destaque ainda para a Sonae. A dona dos hipermercados Continente apresenta contas esta quarta-feira após o fecho da bolsa. Os analistas do BPI CaixaBank estimam que as vendas tenham situado nos 1.655 milhões de euros e o resultado líquido seja positivo de 57 milhões de euros. Para já as ações da retalhista cedem 0,53% para 0,935 euros.

Sonae em queda antes de prestar contas

Lisboa acompanha a tendência negativa observada nas principais praças europeias. Isto depois de as bolsas asiáticas também terem fechado a última sessão com sinal menos. No Velho Continente, o Stoxx 600 abriu em baixa de 0,23%. Paris, Frankfurt e Madrid também têm os seus índices de referência a cair entre 0,20% e 0,50%. Os investidores não escondem alguma deceção com o discurso desta terça-feira de Donald Trump em relação à disputa comercial dos EUA com a China e a Europa.

“O que faltou [no discurso de Trump] foram detalhes sobre os progressos em relação à primeira fase do acordo comercial com a China ou o estado das tarifas sobre os automóveis que poderão ser aplicadas nas importações da União Europeia”, referiu Chris Zaccarelli, da Independent Advisor Alliance. Os investidores acreditavam ontem que o Presidente dos EUA ia anunciar o adiamento das taxas alfandegárias aos carros europeus que deverão entrar em vigor no dia 15 de novembro.

Trump mencionou que um acordo com a China pode acontecer em breve, mas disse exatamente o mesmo que disse no passado, portanto não foi nada de novo”, acrescentou Zaccarelli.

(Notícia atualizada às 8h25)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Trump defrauda expectativas. Bolsas europeias abrem em queda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião