Bundesbank prevê debilidade da economia alemã até final de 2019

  • Lusa
  • 18 Novembro 2019

O Bundesbank atribui a estagnação da economia alemã à debilidade do setor exportador e à falta de dinamismo do setor transformador.

O banco central da Alemanha, Bundesbank, previu esta segunda-feira que “a atual fase de debilidade da conjuntura alemã se mantenha no último trimestre de 2019” e que se deteriorem as perspetivas de emprego.

No seu boletim mensal de novembro, publicado esta segunda-feira e citado pela agência Efe, o Bundesbank descarta, contudo, que esta debilidade venha a intensificar-se consideravelmente, apontando a existência dos “primeiros sinais” de que a tendência de quebra da indústria poderá começar a abrandar.

O emprego cresceu no verão na Alemanha, mas um ritmo muito mais lento do que no ano anterior, mantendo-se a taxa de desemprego a um nível muito baixo, porém o Bundesbank adverte que as perspetivas para os próximos meses se deterioraram, como revelam os indicadores de tendência para o emprego e para o desemprego.

Segundo o banco central, a procura interna continuará a impulsionar o crescimento da economia alemã, que escapou no terceiro trimestre a uma recessão técnica ao registar um crescimento de 0,1% face ao trimestre anterior, em que tinha se contraído 0,2%.

No relatório divulgado esta segunda-feira, o Bundesbank atribui esta estagnação à debilidade do setor exportador e à falta de dinamismo do setor transformador, enquanto os setores mais orientados para a economia interna continuam a suportar a evolução da conjuntura alemã.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bundesbank prevê debilidade da economia alemã até final de 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião