Lucro da Teixeira Duarte quase triplica no terceiro trimestre para 20,1 milhões

  • Lusa
  • 29 Novembro 2019

"Todos os setores tiveram bons desempenhos de atividade, sendo que os crescimentos registados na construção, em Portugal e no Brasil, foram os que mais contribuíram", explica a Teixeira Duarte.

O lucro da Teixeira Duarte quase triplica (182,6%) no terceiro trimestre, face a igual período de 2018, para 20,1 milhões de euros, anunciou quinta-feira a construtora.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Teixeira Duarte refere que os resultados líquidos atribuíveis a detentores de capital ascenderam a 20,1 milhões de euros no terceiro trimestre, o que compara com os 7,09 milhões de euros registados em igual período do passado.

Os proveitos operacionais aumentaram 8% para 764 milhões de euros.

Todos os setores tiveram bons desempenhos de atividade, sendo que os crescimentos registados na construção, em Portugal e no Brasil, foram os que mais contribuíram para o aumento deste indicador”, explicou a Teixeira Duarte.

O volume de negócios atingiu 652 milhões de euros, “o que reflete um aumento 2,6% face ao período homólogo”, ou seja, mais 16,7 milhões de euros.

“Os mercados externos passaram a representar 75,4% do total do volume de negócios do grupo Teixeira Duarte, face a 74,6% verificados no período homólogo”, adiantou.

A construtora refere que, “globalmente, destaca-se a diminuição da atividade em Angola e na Argélia, bem como a redução” do volume de negócios “no setor da imobiliária, ainda que neste último caso tal não resulte do decréscimo das operações, mas sim ao ciclo dos empreendimentos em Portugal e à alteração dos normativos contabilísticos aplicáveis aos empreendimentos desenvolvidos no Brasil”.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (Ebitda) cresceu 32,8% para 146 milhões de euros.

A Teixeira Duarte prevê atingir no final deste ano proveitos operacionais consolidados de “cerca de 1.000 milhões de euros”, refere o grupo relativamente às perspetivas.

“Tendo presente a relevância da construção nos proveitos operacionais do grupo, recorda-se que a carteira de encomendas da construção se fixou em 30 de setembro de 2019 no valor global de 1.223.542 milhares de euros”, salienta a empresa.

Na nota, a este propósito, remata-se que, “em 23 de outubro de 2019, foram assinados dois contratos para realização de subempreitadas no Estado do Kuwait no montante global de 177,9 milhões de euros, o qual acresce ao da carteira de encomendas” registado em final de setembro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lucro da Teixeira Duarte quase triplica no terceiro trimestre para 20,1 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião