EDP em máximos com venda de barragens. Lisboa sobe

A elétrica liderada por António Mexia está a puxar pela bolsa nacional, com os investidores animados pelo encaixe com a venda das barragens. Nem o profit warning assusta.

Lisboa está em alta. Segue a tendência das restantes praças europeias, com o PSI-20 a somar 0,22% para 5.230,05 pontos, animado pela valorização dos títulos da EDP e da EDP Renováveis, isto depois de concluído o processo de venda de seis barragens no Douro por uma soma de 2,2 mil milhões de euros.

A elétrica liderada por António Mexia ganha 0,44% para 3,853 euros, renovando máximos de 2008, com os investidores satisfeitos com o encaixe obtido com esta operação. O ganho com a venda destes ativos acaba por mais do que compensar o alerta para o impacto que as centrais a carvão vão ter nas contas da empresa.

A EDP Renováveis, que anunciou a conquista de mais um parque eólico na Polónia, apresenta uma subida ainda mais expressiva, conseguindo valorizar 0,8% para os 10,12 euros.

Em alta está também a Navigator, subindo 0,73% para 3,57 euros, no dia em que os acionistas vão votar, em assembleia-geral extraordinária, a distribuição de quase 100 milhões de euros de reservas da sociedade.

Em sentido contrário, impedindo uma maior subida da bolsa, está a Semapa, que controla a Navigator, recuando 0,73% para 13,60 euros, mas também os CTT que perdem 0,31% para os 3,18 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP em máximos com venda de barragens. Lisboa sobe

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião