Joaquim de Souza deixa presidência do banco de investimento da Caixa

  • ECO
  • 6 Janeiro 2020

Gestor de 49 anos deixa Caixa BI para assumir projeto pessoal. Banco adianta que até ao final de janeiro ou início de fevereiro haverá um nome para suceder a Joaquim de Souza no banco.

Joaquim de Souza abandonou a liderança do banco de investimento da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no passado mês de dezembro. O gestor, 49 anos, sai do banco público para assumir um projeto pessoal.

A notícia da saída de Joaquim de Souza do Caixa — Banco de Investimento (Caixa BI) tinha sido avançado em meados do mês passado pelo ECO Insider — newsletter do ECO reservada a assinantes — e foi confirmada esta segunda-feira pelo próprio ao Expresso (acesso livre).

O ECO contactou o banco público nos últimos dias sobre este assunto, mas não obteve uma resposta. Ao Expresso, a CGD adiantou que será indicado um novo presidente do CaixaBI até ao final de janeiro ou início de fevereiro, podendo o novo nome ser uma escolha interna ou externa ao próprio banco.

Nos últimos meses, o banco de investimento foi sendo progressivamente integrado na estrutura orgânica da CGD. Recentemente, mudou-se de um prédio no centro da cidade, na Avenida Barata Salgueiro, para a sede do grupo, na Avenida João XXI, e perdeu progressivamente a sua autonomia.

O Caixa BI tem estado focado nos últimos anos em operações de gestão decorrentes das obrigações impostas pela Direção Geral da Concorrência (DGComp) Europeia, como a venda de operações no exterior, nomeadamente Espanha e África do Sul. O banco do Estado está ainda a fechar as vendas dos bancos no Brasil e em Cabo Verde.

O pelouro do banco de investimento está a cargo de Francisco Cary. Segundo o Expresso, a restante administração mantém-se: Francisco Rangel, Paulo Oliveira e Silva, Paulo Henriques, Ana Paula Melo e Manuela Martins Ferreira.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Joaquim de Souza deixa presidência do banco de investimento da Caixa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião