Novabase conclui a venda à Vinci Energies por 33 milhões

  • Lusa
  • 9 Janeiro 2020

Tecnológica portuguesa vendeu a subsidiária Novabase Digital, responsável pelo negócio de Governo, Transportes e Energia, à Vinci por 33 milhões de euros.

A Novabase vendeu o negócio de análise de dados para os setores de governo, transportes e energia à Vinci Energies por 33 milhões de euros, foi esta quinta-feira comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“A Novabase […] concretizou hoje [9 de janeiro], juntamente com a sua subsidiária indireta Novabase Consulting SGPS, S.A., a alienação à Vinci Energies Portugal, S.A., do negócio ‘Application and Data Analytics’ para os setores de Governo, Transportes e Energia (‘Negócio GTE’)”, lê-se na informação remetida ao mercado.

O preço pago pelo comprador foi de 33 milhões de euros, mas a este valor pode acrescer um “potencial ‘earn-out’” de três milhões de euros, dependente da performance final do negócio GTE em 2019.

A empresa ressalvou ainda que, tendo em conta as cláusulas de ajustamento de preço acordadas pelas partes, não é possível estimar, com precisão, a contrapartida final que pode vir a ser obtida com a transação, bem como a mais-valia que a Novabase vai receber com a conclusão desta.

Assim, a Novabase “não atualiza a estimativa de mais-valia de 12 milhões de euros e 15 milhões de euros”, anteriormente divulgada.

O negócio GTE emprega atualmente perto de 400 colaboradores e representou uma faturação de 35 milhões de euros em 2018.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Novabase conclui a venda à Vinci Energies por 33 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião