Número de queixas atinge recorde em 2019. CTT é a marca com mais reclamações

  • ECO
  • 9 Janeiro 2020

Registaram-se cerca de 101 mil reclamações no Portal da Queixa em 2019, mais 13,8% do que no ano anterior. A subida deve-se, principalmente, aos problemas relacionados com o comércio eletrónico.

O ano que passou foi recorde no número de reclamações registadas no Portal da Queixa. Foram mais de 101 mil, o que se traduz num aumento de 13,8% face a 2018. O principal motivo de queixa dos portugueses foram as telecomunicações, mas o setor das entregas também se destacou, subindo à medida que mais pessoas aderem às compras online.

É precisamente no setor das entregas que se encontra a empresa com mais queixas em 2019. Foram os CTT – Correios de Portugal, que viram o número de reclamações registadas no Portal subir 17,9% num ano, totalizando 6.293 queixas, avança o Diário de Notícias (acesso pago).

Os portugueses fizeram, em média, 275 reclamações por dia na plataforma, elevando o total do ano para 101.033 queixas, superior em 14% a 2018. Esta subida deveu-se principalmente “ao comércio eletrónico em toda a sua dimensão”, explicou Pedro Lourenço, CEO do Portal da Queixa.

As áreas ligadas a esta forma de consumo, através de meios digitais, nomeadamente os correios, transporte e logística, o comércio e tecnologia e a moda e vestuário, registaram todas um crescimento significativo do número de reclamações no ano passado.

Outro segmento onde os consumidores sinalizaram descontentamento foram os serviços de administração pública, cujas queixas cresceram 30,1%. “Os serviços públicos do Estado que maior aumento registaram foram o SEF, com as dificuldades de agendamento, e o IMT, com a emissão das cartas de condução, as licenças de TVDE (plataformas como o Uber) e os cartões ADR (certificação de condutores de mercadorias perigosas)”, apontou Pedro Lourenço.

Comentários ({{ total }})

Número de queixas atinge recorde em 2019. CTT é a marca com mais reclamações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião