Francisco Rodrigues dos Santos deixa Sporting para avançar para o CDS-PP

  • Lusa
  • 16 Dezembro 2019

Francisco Rodrigues dos Santos apresentou a demissão do cargo de vogal da direção do Sporting para se candidatar à liderança do CDS-PP.

Francisco Rodrigues dos Santos apresentou a demissão do cargo de vogal da direção do Sporting, através de uma carta a que a Lusa teve acesso esta segunda-feira, e para se candidatar à liderança do CDS-PP.

O líder da Juventude Popular era um dos cinco vogais eleitos na direção do emblema ‘leonino’, resultantes do ato eleitoral que elegeu Frederico Varandas presidente, em 08 de setembro de 2018.

A candidatura de Francisco Rodrigues dos Santos à presidência do CDS-PP foi revelada pelo ex-líder do PSD Luís Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário político na SIC no domingo.

“Uma vez que me proponho a alcançar uma posição política de elevado grau de responsabilidade nacional, entendo que a simples assunção desse objetivo poderia conflituar com o meu lugar no Sporting. Embora os Estatutos do clube permitam a legal conciliação entre as minhas atuais e possíveis futuras funções, entendo ser meu dever prevenir eventuais incompatibilidades éticas e morais, agindo em defesa da lisura e da transparência com que sempre pautei a minha conduta pública e privada”, lê-se na carta dirigida ao presidente da Assembleia Geral do clube, Rogério Alves.

Na mesma missiva, Francisco Rodrigues dos Santos, que detinha o pelouro dos núcleos ‘leoninos’, fez um balanço da sua atividade, recordando a inauguração e oficialização de “50 novas estruturas”, contabilizando, desde o início do mandato, visitas “a mais de 200 entidades diferentes”.

“Saio com a consciência tranquila e com certeza que coloquei intransigentemente os interesses do Sporting sempre em primeiro lugar. Serei agora mais um sportinguista de corpo e alma, a apoiar e a torcer da bancada pelo nosso sucesso coletivo. E a apoiar incondicionalmente este Conselho Diretivo e o seu presidente, subscrevendo cada uma das linhas do seu projeto para reerguer o Sporting, louvando a coragem, a seriedade e urbanidade com que dirigem o clube que amarei até à eternidade”, rematou Francisco Rodrigues dos Santos.

No domingo, Francisco Rodrigues dos Santos, de 31 anos, publicou na sua página no Facebook um convite para um anúncio, a realizar na terça-feira, no Porto.

Até ao momento, há pelo menos quatro candidaturas anunciadas – João Almeida, deputado e porta-voz do partido, Filipe Lobo d’Ávila, antigo deputado que criou o grupo crítico da ainda liderança Juntos pelo Futuro, Abel Matos Santos, da Tendência Esperança em Movimento (TEM), e Carlos Meira, ex-líder da concelhia de Viana do Castelo.

O líder da Juventude Popular (JP), Francisco Rodrigues dos Santos, a exemplo dos restantes, também anunciou uma moção de estratégia e admitiu, em meados de outubro, que poderá concorrer.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Francisco Rodrigues dos Santos deixa Sporting para avançar para o CDS-PP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião