Estes são os dez piores aeroportos do mundo. Dois são portugueses

No ranking da AirHelp, o Aeroporto Humberto Delgado e o Aeroporto Francisco Sá Carneiro estão entre os dez piores do mundo. Os atrasos são, entre outros, o aspecto mais destacado.

Os aeroportos de Lisboa e do Porto estão entre os dez piores do mundo, de acordo com um ranking da AirHelp, empresa que oferece serviços jurídicos para passageiros que tiveram más experiências com o voo, como cancelamentos ou atrasos.

O aeroporto da Portela foi eleito o pior aeroporto do mundo pela AirHelp, ficando na última posição. A pontuação global foi de 5,77 em 10. Comida dispendiosa, funcionários mal-educados, falta de áreas de espera e caos nas filas são os motivos mais referidos. De acordo com este ranking é difícil encontrar feedback positivo por parte dos passageiros.

Com uma pontuação melhor que o aeroporto Humberto Delgado surge o aeroporto Sá Carneiro, mas mesmo assim situa-se entre os piores, ao obter uma nota de 6,46. Casas de banho sujas e fora de serviço, falta de sinalização e atrasos estão entre as queixas mais frequentes.

Além dos dois aeroportos portugueses, há mais na lista dos piores. Estes são os dez piores do mundo:

  • Aeroporto Humberto Delgado – 5,77
  • Aeroporto Internacional do Kuwait – 5,78
  • Aeroporto de Eindhoven na Holanda – 5,92
  • Aeroporto Internacional Henri Coandă na Roménia – 6,03
  • Aeroporto Internacional de Malta – 6,05
  • Manchester Airport no Reino Unido – 6,26
  • Aeroporto de Paris Orly – 6,37
  • Aeroporto Sá Carneiro – 6,46
  • Billy Bishop Toronto City Airport no Canadá – 6,50
  • Aeroporto de Londres Gatwick – 6,62

Por outro lado, o aeroporto com melhor classificação pertence ao Aeroporto Internacional Hamad em Doha, no Qatar. De acordo com as categorias de desempenho, prazos, qualidade de serviço, alimentação e lojas, o hub da Qatar Airways obteve a pontuação mais alta, 8,39 em 10.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estes são os dez piores aeroportos do mundo. Dois são portugueses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião