Excedente da conta corrente da Zona Euro atinge novo recorde no 3.º trimestre de 2019

  • Lusa
  • 13 Janeiro 2020

Segundo o Eurostat, entre julho e setembro, o excedente da conta de operações correntes da balança de pagamentos da Zona Euro atingiu os 100,7 mil milhões de euros, representando 3,4% do PIB.

O excedente da conta de operações correntes da balança de pagamentos da Zona Euro atingiu um novo recorde no terceiro trimestre de 2019, de 100,7 mil milhões de euros, representando 3,4% do Produto Interno Bruto (PIB), foi esta segunda-feira anunciado.

Dados divulgados esta segunda-feira pelo gabinete estatístico da União Europeia (UE), o Eurostat, indicam que, no verão do ano passado, a conta de operações correntes da balança de pagamentos atingiu um novo recorde na Zona Euro, depois de passar por um excedente de 74,8 mil milhões de euros (ME) (2,6% do PIB) no período homólogo de 2018 e de 70,4 mil ME e de no trimestre anterior (2,4% do PIB).

Ainda relativamente à Zona Euro, o saldo da conta de bens atingiu no terceiro trimestre de 2019 um excedente de 88,7 mil milhões de euros (após 72,3 mil milhões de euros no período homólogo anterior e 77,7 mil milhões de euros no trimestre anterior).

Também o saldo da conta de serviços teve um aumento para 31,7 mil milhões de euros (depois de 25,5 mil milhões de euros no período homólogo anterior e de 8,4 mil milhões de euros no trimestre anterior).

Já a conta de rendimentos primários viu o seu excedente aumentar para 22,7 mil milhões de euros (valor que compara com 20,6 mil milhões de euros no período homólogo anterior e 20,5 mil milhões de euros no trimestre anterior), enquanto o défice da conta de rendimentos secundários piorou para -42,4 mil milhões de euros (comparando com -39,1 mil milhões no período homólogo anterior e -36,2 mil milhões no trimestre anterior).

Também na UE se registou um novo recorde de 69,4 mil milhões em excedente da conta de operações correntes da balança de pagamentos, no terceiro trimestre de 2019, após um valor de 42 mil milhões de euros (1,1% do PIB) no período homólogo de 2018 e 43,5 mil milhões de euros (também 1,1% do PIB) no segundo trimestre de 2019.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Excedente da conta corrente da Zona Euro atinge novo recorde no 3.º trimestre de 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião