Donos da Zara no epicentro do surto do coronavírus

  • ECO
  • 24 Janeiro 2020

O coronavírus já provocou dezenas de mortes. Esta epidemia começou na cidade chinesa de Wuhan, localidade onde várias empresas espanholas têm lojas e fábricas.

As espanholas Inditex, Siemens Gamesa, Cie e Gestamp têm presença na localidade chinesa de Wuhan, onde a epidemia de coronavírus já provocou a morte de dezenas pessoas. A rápida propagação deste vírus tem deixado as empresas sob alerta, especialmente aquelas que — como as espanholas referidas — têm fábricas ou lojas no epicentro desta “crise”. A dona da Zara, por exemplo, tem sete lojas nesta cidade, avança o Expansión (acesso livre), esta sexta-feira.

Os primeiros casos do vírus em questão foram registados em meados de dezembro, exatamente na cidade de Wuhan, quando começaram a chegar aos hospitais pessoas com uma pneumonia viral. Entretanto, esta localidade foi posta sob quarentena, mas não a tempo de prevenir a propagação do coronavírus. Além da China, foram já detetados casos em Macau, Tailândia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos.

O Comité de Emergência da Organização Mundial de Saúde decidiu, contudo, não declarar por enquanto o estado de emergência de saúde pública internacional, receando que seja demasiado cedo. Ainda assim, as empresas — especialmente aquelas que têm presença nestas cidades — estão sob alerta.

É o caso da Inditex. A dona da Zara conta atualmente com sete lojas na cidade de Wuhan. A China é o segundo maior mercado deste grupo espanhol, em número de lojas, ficando atrás só da própria Espanha.

De notar que Wuhan tem, de resto, um forte setor automóvel, que emprega cerca de um milhão de pessoas e representa cerca de 20% do PIB da cidade. Por isso mesmo as espanholas Siemens Gamesa, Cie e Gestamp — que fornecem peças ao setor referido — têm fábricas nesta localização que está agora no “olho do furacão” do coronavírus.

Ao Expansión, a Cie explicou que as suas duas instalações estão a trabalhar com toda a normalidade, apesar de a cidade estar sob quarentena e não ser possível entrar ou sair. Já a Gestamp conta com nove fábricas em toda a Ásia, ficando uma delas em Wuhan, que está fechada por ocasião do Ano Novo Chinês.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Donos da Zara no epicentro do surto do coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião