ERC dá parecer favorável à nova direção de informação de televisão da RTP

  • Lusa
  • 27 Janeiro 2020

A Entidade Reguladora para a Comunicação deu parecer favorável à nomeação de António José Teixeira para diretor de informação de televisão da RTP, depois da saída de Maria Flor Pedroso.

A Entidade Reguladora para a Comunicação (ERC) anunciou esta segunda-feira que deu “parecer favorável à nova direção de informação [da televisão] da RTP”, 20 dias depois de a equipa liderada por António José Teixeira ter sido indigitada.

O Conselho Regulador da ERC refere, no ‘site’ da entidade, que deliberou esta segunda-feira “dar parecer favorável às destituições de Maria Flor Pedroso, do cargo de diretora de informação de televisão, e de António José Teixeira, Hugo Gilberto, Cândida Pinto e Helena Garrido, dos cargos de diretores-adjuntos de informação de televisão”.

Deu também parecer favorável “às nomeações apresentadas pelo Conselho de Administração da RTP para o desempenho dos referidos cargos, designadamente de António José Teixeira para diretor de informação de televisão e de Adília Godinho, Carlos Daniel, Hugo Gilberto e Joana Garcia para diretores-adjuntos de informação de televisão”.

Em 7 de janeiro, a RTP indigitou António José Teixeira para diretor de informação da RTP, 15 dias depois de a ERC ter ‘chumbado’ a proposta de José Fragoso, que acumularia esta direção com a de programas. Em 19 de dezembro, a RTP tinha proposto a acumulação da direção de informação e de programas da RTP1 e RTP Internacional, na mesma pessoa, ou seja, José Fragoso, que é diretor de programas, mas em 23 de dezembro o regulador dos media deu parecer negativo.

António José Teixeira, que transita da equipa anterior, substitui assim Maria Flor Pedroso no cargo, depois de a jornalista ter colocado o lugar à disposição na sequência do conflito que opôs a diretora e a equipa do “Sexta às 9”, liderado por Sandra Felgueiras.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

ERC dá parecer favorável à nova direção de informação de televisão da RTP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião