Revista de imprensa internacional

  • ECO
  • 14 Fevereiro 2020

Um estudo conclui que dois terços da população mundial poderá vir a ser afetada pelo coronavírus, enquanto na tecnologia o Instagram vai trazer novidades aos utilizadores.

O coronavírus continua a marcar a atualidade. Enquanto um estudo prevê que dois terços do mundo poderá ser afetado pelo surto que surgiu na China, a organização do Mobile World Congress invoca uma “causa maior”, o vírus, para evitar ter de pagar indemnizações. Ao redor do globo, mais concretamente no Brasil, é ainda notícia o recurso apresentado pelo Ministério Público brasileiro contra a decisão que aprovou a compra da Embraer pela Boeing.

Bloomberg

Coronavírus pode infetar dois terços do mundo, conclui estudo

À medida que o número de infetados e mortos devido ao coronavírus vai aumentando, um estudo concluiu que o cenário pode ainda piorar: dois terços da população mundial poderá vir a ser infetada por este surto. As estimativas são de Ira Longini, epidemiologista norte-americano e consultor da Organização Mundial de Saúde (OMS), que acredita que o número real de infetados possa vir a ser na ordem dos milhares de milhões. Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês)

Cinco Días

Não há MWC. GSMA invoca “causa maior” para evitar indemnizações
Este ano não há Mobile World Congress. A GSMA, a entidade organizadora, decidiu cancelar o evento de tecnologia que anualmente se organiza em Barcelona depois de várias gigantes do setor terem anunciado que não estariam presentes por causa do coronavírus. Há prejuízos avultados para as empresas que iam, mas a GSMA está a defender-se das indemnizações ao invocar “causa maior”. Diz que não faz sentido ter de pagar quando a culpa pela não realização do evento é do surto. Leia a notícia completa do Cinco Días (acesso livre, conteúdo em espanhol)

G1

MP brasileiro recorre de decisão que aprovou compra da Embraer pela Boeing

O Ministério Público (MP) do Brasil recorreu da decisão do órgão de controlo do Governo que aprovou, sem restrições, a compra de parte da fabricante de aeronaves Embraer pela norte-americana Boeing. O MP pediu que este negócio seja novamente analisado, desta vez de forma coletiva. A decisão de apresentar recurso deveu-se à identificação de “algumas omissões” na decisão de analisar o segmento de mercado que poderia ser afetado pelo negócio. Leia a notícia completa no G1 (acesso livre, conteúdo em português)

The Guardian

Luigi Di Maio pede aos italianos que protestem contra o próprio Governo

O ministro dos Negócios Estrangeiros e ex-líder do Movimento 5 Estrelas (M5S) pediu aos italianos para saírem à rua este fim de semana em protesto contra o seu próprio Governo, antecipando que Itália está a prestes a entrar noutro período de instabilidade política. Este pedido acontece depois de o ex-primeiro ministro Matteo Renzi ter ameaçado avançar com uma moção não-confiança contra o ministro da Justiça do M5S. Leia a notícia completa no The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês)

TechCrunch

Instagram está a testar opção “mais recentes”

Há quanto tempo não vai ao Instagram? Se deixou passar algum tempo desde a última “visita”, vai perder muitas publicações das pessoas que segue nesta rede social do Facebook. Mas isso pode, em breve, vir a mudar. Está a ser testada a possibilidade de se consultarem os “mais recentes”, embora de uma forma ligeiramente diferente. Um pop-up permitirá aos utilizadores acederem a uma área onde poderão ver os “posts mais recentes”. Leia a notícia completa do TechCrunch (acesso livre, conteúdo em inglês)

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião