Human Power HUB promove inovação social em Braga

O Centro Inovação Social lançou a plataforma Human Power HUB para promover o desenvolvimento de projetos de impacto e inovação social no município, alargando esta oportunidade a toda a comunidade.

A plataforma Human Power Hub Braga, projeto de aceleração e incubação de inovação social, foi apresentada esta semana a propósito da inauguração do Centro de Inovação Social de Braga. O Human Power Hub foi lançado em parceria com a plataforma de impacto social eSolidar e financiado pelo programa Portugal Inovação Social. Nesta plataforma, cidadãos, universidades e empresas podem inserir e submeter projetos de impacto social no município. O novo hub vai ficar sediado no castelo de Braga, integrado no projeto CASTELO – Laboratórios de Inovação de Braga.

“O município de Braga tem investido na área de inovação social e o Human Power Hub surge como consequência dessa aposta. A aposta no digital e nesta cooperação com a eSolidar surge de forma natural, pois é fundamental dar instrumentos e ferramentas para as organizações desenvolverem o seu trabalho de forma mais profícua e objetiva”, sublinha Ricardo Rio, presidente da câmara municipal de Braga, citado em comunicado.

O Human Power Hub Braga “é um projeto participativo, colaborativo, integrado e transetorial e procurará estabelecer na cidade de Braga um modelo híbrido de inovação social, que combina forças da sociedade local, público, privado e sociedade civil, num projeto comum e em torno da inovação social”, destacam as entidades.

“Esta aposta do Human Power Hub, no mundo digital e no mundo smart, é mais de que uma necessidade, é uma obrigação de antecipação, à transformação digital. Mais importante do que estar, preparados para a 4.ª revolução industrial é estar preparados para as transformações sociais consequentes, para os trabalhos do futuro, para os desafios blockchain e para os desafios climáticos. E ao fazê-lo, fazer o caminho com os stakeholders locais, com o nosso 3º. setor e com as nossas startups de impacto social”, refere Carlos Santos, gestor de resiliência do Human Power Hub Braga.

“Hoje somos sem dúvida nenhuma, uma das maiores comunidades solidárias de Portugal, unimos pessoas, organizações e empresas, para que em conjunto se possa diminuir as desigualdades sociais. Este projeto é efetivamente a prova disso mesmo, estamos muito felizes e certos de que outras instituições poderão estar prontas também para dar este passo“, acrescenta Rui Ramos, da eSolidar, uma plataforma de impacto social que se instalou em Braga há sete anos.

Em dezembro do ano passado, a iniciativa Portugal Inovação Social — negociada com a Comissão Europeia como parte da programação do Portugal 2020 — contava com 314 projetos e um financiamento de 37 milhões.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Human Power HUB promove inovação social em Braga

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião