Accenture cria Talent hub para permitir “experiência” da empresa

Consultora inaugurou em Lisboa espaço totalmente dedicado ao talento. No Talent hub trabalhadores atuais e futuros vão poder "experienciar" a empresa.

Ana Bernardes, diretora de recursos humanos da Accenture.D.R.

A Accenture inaugurou, na passada quinta-feira, o Talent hub, um espaço totalmente dedicado à atração e retenção de talento. “O talento é estratégico para as empresas e, numa empresa de serviços como a Accenture, não há ativo mais importante do que o talento”, sublinhou José Gonçalves, presidente da empresa em Portugal, na inauguração do novo espaço.

Criado para tratar de um tema “tão importante” como a gestão de talento, a abertura deste centro materializa um “tema altamente desafiante nos dias que correm”. “Coloca novos desafios para prestar uma experiência diferenciada à medida do seu perfil. (…) Somos capazes de inovar e preocupa-nos a atração de talento, sempre mantendo o paradigma da qualidade”, explicou.

A Accenture tem, a nível mundial, cerca de 400 mil empregados e mais de 4.000 clientes diferentes. Em Lisboa, decidiu apostar num espaço que permite aos trabalhadores atuais e futuros terem experiência de marca dentro de um espaço pensado especialmente para o efeito.

“É muito mais do que um espaço. É naquilo que nós concentramos todas as nossas energias, foco e atenção“, explica Ana Bernardes, diretora de recursos humanos da Accenture. “Falamos muito em buzz words como reter talento mas depois acabamos por, durante o nosso dia-a-dia, não nos centrarmos. Isto é mais do que um espaço: é um sítio que provoca vários tipos de sensações e experiências ao longo deste ciclo de vida”, detalha a responsável explicando que o espaço será cenário de, por exemplo, processos de onboarding que permitirão dar visibilidade ao que “é a Accenture”. “Toda a informação que é projetada nos ecrãs, nos flyers que damos, todo o walking que as pessoas fazem. Há aqui um caminho que, à razão daquilo que se falava, é muito mais dedicado, personalizado para as pessoas que vêm, muito mais orientado”.

Mas esta “plataforma de talento” não se resume às pessoas que a Accenture está a integrar na sua estrutura. Ela também vai viver de outras que já integram a empresa que, em Portugal, conta com 3.100 pessoas. “É um espaço único dedicado ao talento, e a acompanhar a experiência do candidato e do empregado”, esclarece a diretora de recursos humanos que, neste momento, gere cinco gerações diferentes de pessoas. “Cada empregado quer uma experiência única e que lhes traga sensação e propósito”, acrescenta.

“Não tem só a ver com os candidatos nem com as pessoas que contratamos, tem também a ver com as pessoas que já temos. Tirá-las do seu dia-a-dia de trabalho, mostrar este lado também inovador da gestão de talento. Aqui percebe-se que a estratégia de talento que apregoamos é real, e eles participam nela. É uma experiência”, conclui.

*Erradamente foi referido que o apelido da diretora de recursos humanos da Accenture era “Fernandes” e não “Bernardes”. Pedimos por isso desculpa pelo lapso que já foi corrigido.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Accenture cria Talent hub para permitir “experiência” da empresa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião