França regista 2 mortos por coronavírus. Itália já vai em 12

França confirmou a morte de um homem de 60 anos devido ao coronavírus, sendo a segunda no país. Itália continua a ser o caso europeu mais grave com 12 mortes.

As autoridades de saúde francesas confirmaram, esta quarta-feira, a morte de um paciente infetado com o coronavírus, em Paris, subindo para dois mortos em França. No total foram confirmados cinco novos casos do vírus, que se registaram nas últimas 24 horas, segundo avançou o The Local (acesso gratuito).

O paciente que perdeu a luta contra a doença era um homem de 60 anos e faleceu durante a noite no hospital Pitié Salpêtrière, em Paris, revelaram as autoridades francesas. Anteriormente, a primeira morte em França deu-se a 14 de fevereiro, por um turista chinês de 80 anos.

O continente europeu está em alerta face ao Covid-19. Países como Espanha, Áustria, Suíça, Croácia e Grécia começaram a confirmar os primeiros casos. No país vizinho, já foram confirmadas dez pessoas infetadas nas últimas 36 horas. Os casos confirmados encontram-se nas ilhas Canárias, Madrid, Barcelona, Catalunha, Castellón e Sevilha.

Ainda assim, a situação mais grave na Europa continua a residir em Itália. Até ao momento foram confirmadas 12 mortes, sendo a mais recente de um homem de 69 anos da Lombardia que já possui problemas respiratórios anteriores. As regiões da Lombardia e Veneto, no norte do país italiano, continuam a concentrar as maiores preocupações. As autoridades fecharam escolas, universidades, museus, cinemas na última semana, e proibiram ajuntamentos de pessoas em locais públicos, incluindo no famoso carnaval de Veneza.

Nesta quarta-feira surgiu o primeiro caso na Grécia, segundo avançou o Ministério da Saúde. O paciente infetado pelo coronavírus é uma mulher de 38 anos, que anteriormente tinha viajado para o norte de Itália.

No Reino Unido já existem 13 casos confirmados, entre as 7.132 pessoas testadas. Segundo o ministro da saúde britânico, Matt Hancock, oito pessoas já tiveram alta.

O surto do Covid-19, que começou na China no final do ano, já matou 2.705 pessoas e infetou mais de 80 mil, de acordo as autoridades de saúde de cerca de 30 países afetados, tendo o Brasil registado o primeiro caso de um cidadão italiano que viajou para o país.

*Notícia atualizada às 16h56.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

França regista 2 mortos por coronavírus. Itália já vai em 12

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião