Quer poupar na fatura da luz, nas compras e no combustível? EDP e Galp lutam entre si para ver quem dá mais descontos

A EDP Comercial renovou em 2020 a parceria com a BP e o Pingo Doce, para continuar a oferecer aos clientes descontos cruzados, enquanto a Galp Energia reforçou também o Plano Galp Continente.

Em fevereiro de 2019 a EDP Comercial aliou-se à BP e ao Pingo Doce, duas marcas juntas há sete anos através do cartão Poupa Mais, para oferecer aos clientes descontos cruzados em compras, eletricidade, gás natural e combustíveis. Agora, esta parceria a três foi renovada por mais 12 meses, informou a EDP em comunicado, mantendo-se a mesma oferta de descontos até um máximo de dez euros na fatura de energia.

Lançada em fevereiro de 2019, esta parceria conta já com a adesão de mais de 50 mil portugueses.

Entretanto, e no que toca a descontos cruzados, também a Galp Energia decidiu reforçar em 2020 a promoção que já tem com a Sonae, com o lançamento do novo Plano Galp Continente, com adesão até 31 de março: até menos 12% no total da fatura de eletricidade e gás; desconto de 14 cêntimos por litro em combustível, acumulável em Cartão Continente (com compras superiores a 30 euros, em abastecimentos até 60 litros nos postos Galp aderentes); e menos 5% em gás de garrafa (válido apenas para garrafas vendidas pelo Continente e limitado a uma garrafa/mês; desconto acumulado em cartão).

A anterior versão do Plano Galp Continente, permitia um desconto de 8% no total da fatura da eletricidade, 8% de desconto na fatura de gás natural e menos 12 cêntimos por litro em combustíveis nos postos Galp, tudo isto concentrado no cartão Continente e também na aplicação correspondente.

Para chegar aos dez euros de desconto por mês na fatura de energia será necessário consumir 200 litros de combustível. Isto porque, por cada 40 litros de combustível acumulados mensalmente na BP, o cliente beneficia de um desconto automático de dois euros na fatura da EDP Comercial, até um máximo de dez euros por mês. Para aderir, os clientes devem associar o seu cartão Poupa Mais ao contrato da EDP Comercial, através do site poupamais.pt, da linha de apoio deste cartão ou nas lojas da EDP.

Com o cartão Poupa Mais, nas compras de valor igual ou superior a 40 euros no Pingo Doce acumula dois euros de saldo em combustível BP, que pode ser usado depois em abastecimentos a partir dos 16 litros. Se gastar menos de 24 euros em combustível vai poder usar cinco euros do saldo registado no cartão, mas se abastecer por mais de 80 euros, o valor do desconto já sobe para 20 euros. Num abastecimento médio de 40 litros de combustível na BP, por exemplo, é possível ir buscar oito euros acumulados no cartão Poupa Mais e assim ter acesso a um desconto de 20 cêntimos por litro.

Tal como há um ano, os benefícios desta campanha alargam-se também ao carregamento de veículos elétricos nos postos de carregamento EDP instalados nos postos BP, onde cada kWh carregado vale três pontos no cartão Poupa Mais.

“A componente de acumulação de pontos, através dos carregamentos elétricos, e a colaboração BP/EDP para o alargamento da rede pública de carregamento, reforçam o empenho da EDP e BP em contribuir para o desenvolvimento da mobilidade elétrica em Portugal. Para a EDP Comercial, é uma prioridade entregar aos clientes um serviço de excelência, com soluções adaptadas às suas necessidades, mas também através de parcerias que acrescentem valor”, informou a elétrica em comunicado.

Esta parceria, agora renovada por mais um ano, insere-se na estratégia tanto da BP como da EDP, representando uma “forte aposta no futuro da mobilidade e em soluções energéticas alternativas, bem como no enriquecimento da oferta das duas empresas junto do cliente com a possibilidade de uma poupança mensal. A BP e a EDP reforçam, assim, o seu compromisso com os clientes e parceiros e também com o planeta: entregar energia mais limpa”, remata o mesmo comunicado.

Os descontos cruzados entre marcas de energia e combustíveis são cada vez mais uma tendência. A Repsol, por exemplo, oferece apenas em Espanha descontos por cada litro de gasolina, diesel ou GPL aos clientes que contratem eletricidade ou gás com a empresa, sendo que os descontos aumentam na proporção do número de contratos celebrados com a Repsol.

Também desde há um ano, os consumidores domésticos espanhóis têm à disposição a tarifa Cepsa Lar, a primeira a juntar três fontes de energia — combustíveis, luz e gás –, com descontos cruzados entre elas.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quer poupar na fatura da luz, nas compras e no combustível? EDP e Galp lutam entre si para ver quem dá mais descontos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião