Coronavírus: Linha de tesouraria terá plafond máximo de 1,5 milhões por empresa

  • ECO
  • 5 Março 2020

A linha de tesouraria anunciada pelo Governo para ajudar as empresas afetadas pelo coronavírus terá um plafond máximo de 1,5 milhões de euros por empresa e será incluída no programa Capitalizar.

Foi no Parlamento que António Costa anunciou que o Governo vai lançar uma linha de crédito de cerca de 100 milhões de euros para apoiar as empresas afetadas pelo surto do coronavírus. Agora, à Renascença e ao Público, o ministro da Economia vem dar mais informações sobre essa linha de financiamento, adiantando que terá um plafond máximo de 1,5 milhões de euros por empresa e insere-se no programa Capitalizar, embora com condições melhoradas.

Depois do anúncio feito pelo primeiro-ministro esta quarta-feira, foi a vez do ministro da Economia adiantar mais detalhes sobre o assunto. “É uma linha com garantia pública e que permitirá às empresas respirarem um pouco mais em alguma situação de stress de tesouraria”, disse Pedro Siza Vieira, em entrevista à Renascença e ao Público.

Esta linha de tesouraria tem uma dotação inicial são 100 milhões de euros, com um plafond de 1,5 milhões de euros por empresa, ou seja, o valor idêntico ao montante máximo que uma PME líder pode ter numa linha de tesouraria no âmbito do Capitalizar. Já a comissão de garantia será de 0,75%, mais uma vez o valor aplicado às PME líder na linha Capitalizar, a garantia vai até 80% e a contragarantia é de 100%.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Coronavírus: Linha de tesouraria terá plafond máximo de 1,5 milhões por empresa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião