Novo coronavírus já matou 4.012 pessoas e infetou mais de 114 mil

  • Lusa
  • 10 Março 2020

Os países mais afetados pelo novo coronavírus depois da China, onde a epidemia eclodiu, são Itália, Coreia do Sul, Irão e França.

O número de pessoas infetadas desde dezembro pelo novo coronavírus em todo o mundo aumentou para 114.151, das quais morreram 4.012, segundo um balanço feito pela agência noticiosa France-Presse (AFP), com dados atualizados às 09:00 desta terça-feira.

Citando fontes oficiais, a AFP diz que, no total, foram registadas em 105 países e territórios 898 contaminações e 48 novas mortes desde o último balanço, às 17:00 de domingo.

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia eclodiu no final de dezembro, teve 80.754 casos, incluindo 3.136 mortes. Entre as 17:00 de domingo e as 09:00 desta terça-feira foram anunciadas 19 novas infeções e 17 novas mortes no país. Em outras partes do mundo, foram registados 33.397 casos (877 novos) até às 09:00 desta terça-feira, incluindo 876 mortes (31 novas).

Os países mais afetados depois da China são Itália (9.172 casos, 463 mortes), Coreia do Sul (7.513 casos, incluindo 131 novos casos, 54 mortes), Irão (7.161 casos, 237 mortes) e França (1.412 incluindo 221 novos, 25 óbitos). Desde segunda-feira, a China, a Coreia do Sul, França, Estados Unidos, Espanha, Reino Unido e Canadá registaram novas mortes.

O Panamá, a Mongólia, o Burkina Faso e o Chipre do Norte – uma república turca auto-proclamada e não reconhecida pela comunidade internacional – anunciaram o diagnóstico dos primeiros casos.

A Ásia registou até às 09:00 desta terça-feira 90.117 casos (3.208 mortes), Europa 15.424 casos (528 mortes), no Médio Oriente 7.623 casos (244 mortes), Estados Unidos e Canadá 679 casos (27 mortes), Oceânia 112 casos (três mortes), África 99 casos (uma morte), América Latina e Caraíbas 97 casos (uma morte).

Este balanço da AFP foi elaborado com dados recolhidos junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Portugal regista 39 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo a DGS, em Portugal atingiu-se um total de 339 casos suspeitos desde o início da epidemia, 67 dos quais ainda a aguardar resultados laboratoriais.

Face ao aumento de casos, o Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas em Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas. O Governo ordenou também a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no norte do país, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas. Os residentes nos concelhos de Lousada e Felgueiras, no distrito do Porto, [onde se registaram mais casos positivos] foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo coronavírus já matou 4.012 pessoas e infetou mais de 114 mil

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião