Com o surto do novo coronavírus, mais ricos estão a procurar bunkers

Os mais ricos procuram formas de se isolarem durante o surto do novo coronavírus. Procuram jatos privados, mas agora também apostam nos bunkers.

Numa altura em que o surto do novo coronavírus, já declarado pandemia, tem levado a quarentena de várias pessoas pelo globo, os mais ricos procuram formas de se isolarem. Os bunkers apresentam-se como uma opção, localizados em países que não estão a ser muito afetados pelo Covid-19.

Muitos a partir de jatos privados, vão para as casas de férias ou para bunkers subterrâneos, e levam consigo no voo médicos ou enfermeiros pessoais, para o caso de serem infetados, noticia o The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês). Outros recorrem também a médicos de clínicas privadas para serem testados para o novo coronavírus.

Aqueles que não conseguem fazer testes acabam por optar por infusões intravenosas de vitaminas e minerais, para reforçar o sistema imunitário. Mas os que estão mais preocupados e têm mais meios podem mesmo escolher bunkers desenhados para sobrevivência em desastres.

O Vivos Group, uma empresa da Califórnia que constrói abrigos subterrâneos planeados para suportar uma série de desastres naturais e catástrofes, diz que viu um aumento nos pedidos de informação e nas vendas desde que o surto começou. A empresa converteu espaços como um bunker da guerra fria no Indiana ou armazéns de armas da Segunda Guerra Mundial na Dakota do Sul.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Com o surto do novo coronavírus, mais ricos estão a procurar bunkers

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião