Hoje nas notícias: BES, autarquias e coronavírus

  • ECO
  • 16 Março 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A pandemia do novo coronavírus continua a dominar a atualidade nacional, enchendo os jornais com notícias sobre a situação dos trabalhadores em empresas que vão encerrar espaços, ou grupos que decidem ajudar na produção de gel desinfetante, como é o caso da dona da Louis Vuitton. Mas nas manchetes nacionais também se encontram outros temas. O Correio da Manhã dá conta que ex-administradores do antigo Banco Espírito Santo têm cerca de 18 milhões de euros retidos. Já o Público nota que há autarquias em risco de perder solo urbanizável. Veja as notícias que marcam a atualidade nacional.

Ex-gestores do BES com 18 milhões congelados

Cinco ex-administradores do antigo Banco Espírito Santo têm cerca de 18,2 milhões de euros retidos no BES “mau”. A decisão partiu do Banco de Portugal, na altura da resolução do BES, pertencendo cerca de metade do valor em causa a Ricardo Salgado. As verbas estão atualmente retidas no BES “mau”, que ficou com os ativos tóxicos do BES, só devendo o congelamento terminar quando o processo de liquidação estiver concluído.

Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso pago)

Autarquias atrasadas em risco de perder solo urbanizável

Publicada em 2014, a Lei dos Solos previu um prazo de cinco anos para que os instrumentos de gestão territorial adaptassem os planos diretores. O prazo está a terminar e há vários casos em que terreno urbanizável passa a rústico, automaticamente. A Associação Nacional de Municípios Portugueses já tentou adiar o prazo, por existir um número considerável de autarquias atrasadas na revisão, mas o Governo não respondeu ao pedido.

Leia a notícia completa no Público (acesso pago)

Empresas tentam impor férias imediatas

Numa altura em que o surto de coronavírus levou à declaração do estado de alerta, bem como ao encerramento de escolas, há empresas que tentam encorajar os trabalhadores a tirar férias. A situação acontece nomeadamente em empresas com estabelecimentos que já encerraram, como ginásios ou restauração. O Código do Trabalho dita que a marcação de férias é decidida por acordo, mas há exceções, nomeadamente para as microempresas, que têm mais liberdade.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago)

Grupo Louis Vuitton vai produzir e oferecer desinfetante

O grupo LVMH, que detém a marca de luxo Louis Vuitton, vai usar as linhas de produção das marcas de perfumes e cosmética para produzir desinfetante em gel para as mãos. A produção vai começar esta segunda-feira, tendo como objetivo ajudar no combate ao novo coronavírus. O gel será entregue gratuitamente às autoridades francesas.

Leia a notícia completa na Renascença (acesso livre)

Estrangeiros a trabalhar em Portugal com maior aumento desde a crise

O número de estrangeiros empregados em Portugal no ano passado superou os 155 mil, atingindo o maior valor desde o início da crise. Foram mais 34 mil do que em 2018, o que representa um aumento de 28%, o maior ritmo de crescimento desde que há dados. Os trabalhadores estrangeiros são mais jovens e qualificados, mas os contratos são mais precários e os salários mais baixos que a população nacional.

Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso pago)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: BES, autarquias e coronavírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião