Continental fecha fábrica em Palmela. Despede 370 pessoas até 2021

Face à queda do mercado automóvel, a Continental anunciou o encerramento da fábrica em Palmela até ao final do próximo ano. Empresa garante que trabalhadores vão receber "um pacote de compensação".

A multinacional alemã Continental vai encerrar a fábrica em Palmela até ao final do próximo ano. A decisão vai levar ao despedimento de 370 colaboradores, segundo confirmou o ECO. A empresa garante que estes trabalhadores vão receber “um pacote abrangente de compensação”.

“Estamos conscientes do impacto que esta decisão tem nos nossos colaboradores. O apoio às pessoas em Palmela é a nossa principal prioridade”, afirma Pedro Gaiveo, diretor-geral da fábrica da Continental em Palmela. “Vamos colaborar estreitamente com a Comissão de Trabalhadores para desenvolver um pacote abrangente de compensação. Este pacote vai incluir indemnização e apoio na procura de um novo emprego dentro ou fora da Continental”, explica a empresa em comunicado.

A empresa explica que a razão desta medida é a queda do mercado global de automóveis de passageiros, uma vez que as estimativas atuais são significativamente mais baixas em comparação com as previsões de há um ano e meio e mostram que os volumes da produção automóvel continuam a cair.

“A redução dos volumes cria uma capacidade excedentária e leva a uma crescente pressão num mercado cada vez mais focado na redução de custos. Estes efeitos exigem que agrupemos volumes e que usemos efeitos de escala para assegurar a nossa competitividade e para consolidar as nossas fábricas de maxilas de travão na Europa”, explica Bernhard Klumpp, o diretor-geral da unidade de negócios Sistemas Hidráulicos de Travagem da Continental, em comunicado.

O ECO questionou a Continental para perceber se esta decisão estava relacionada com o surto de Covid-19 que já infetou mais de quatro centenas pessoas em Portugal, mas a empresa garante que não. E acrescentou que esta medida está inserida no programa “Transformation 2019 – 2029″ que foi criado para fazer face ao desafios que temos a nível do abrandamento da economia”.

(Notícia em atualizada às 16h11 com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Continental fecha fábrica em Palmela. Despede 370 pessoas até 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião