Covid-19: Polónia lança programa de 47 mil milhões para ajudar economia

  • Lusa
  • 18 Março 2020

"O valor estimado do programa é de 47 mil milhões de euros", isto é, cerca de 10% do orçamento do Estado do país, explicou na ocasião o chefe do executivo polaco.

O Governo polaco anunciou esta quarta-feira um programa de 47 mil milhões de euros para ajudar a economia do país confrontada com a pandemia do novo coronavírus.

Composta por cinco áreas-chave de ajuda, salvaguarda de empregos, empresas, serviços públicos de saúde, estabilidade financeira e investimento público, este “escudo anti-crise” foi apresentado numa conferência de imprensa conjunta, em Varsóvia, pelo Presidente polaco, Andrzej Duda, e pelo primeiro ministro, Mateusz Morawiecki.

“O valor estimado do programa é de 47 mil milhões de euros”, isto é, cerca de 10% do orçamento do Estado do país, explicou na ocasião o chefe do executivo polaco.

Este programa, que deverá ser rapidamente transposto e legislado, vai ser financiado através de fundos próprios do orçamento de Estado, através de uma política de crédito menos restritiva, por fundos das agência estaduais e por programas de ajuda do banco central da Polónia.

“São fundos independentes de qualquer ajuda europeia”, disse Morawiecki, adiantando que, apesar das previsões já feitas,o país “não vai conseguir evitar um défice orçamental”, sem dar mais detalhes sobre o assunto.

Entre as medidas avançadas, está previsto o Estado assumir o pagamento parcial dos salários dos trabalhadores das empresas em dificuldades.

Também haverá uma ajuda em termos de empréstimos, uma ajuda direta aos trabalhadores independentes e medidas de alívio no pagamento de royalties e mesmo de deferimento de impostos.

No orçamento para 2020, aprovado antes da crise da pandemia do novo coronavírus, o Governo polaco previa um crescimento económico de 3,7% e uma inflação média anual de 2,5%.

O país, que pertence à União Europeia, mas que não faz parte da zona do euro, registava esta quarta-feira cerca de 250 de pessoas infetadas com o novo coronavírus e cinco mortes.

Mais de 200 mil pessoas estavam infetadas em todo o mundo pelo novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, das quais mais de 8.200 morreram. Das pessoas infetadas, mais de 82.500 recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se já por 170 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

No total, desde o início do surto, em dezembro passado, as autoridades da China continental, que exclui Macau e Hong Kong, contabilizaram 80.894 infeções diagnosticadas, incluindo 69.601 casos que já recuperaram, enquanto o total de mortos se fixou nos 3.237.

O número de infetados ativos no país fixou-se em 8.056, incluindo 2.622 em estado grave. Os países mais afetados depois da China são Itália, com 2.503 mortes para 31.506 casos, Irão, com 1.135 mortes (17.350 casos), Espanha, com 558 mortes (13.716 casos) e França com 175 mortes (7.730 casos).

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: Polónia lança programa de 47 mil milhões para ajudar economia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião