Santander isenta todas as comissões nos pagamentos online

O banco vai isentar, pelo menos durante um mês as operações de pagamentos efetuadas através dos canais digitais, bem como vai emitir gratuitamente cartões com contactless.

À semelhança do que outros bancos têm vindo a fazer, também o Santander vai deixar de cobrar comissões em alguns dos seus serviços durante esta fase crítica da crise do coronavírus. Aos particulares vai isentar os pagamentos feitos através das suas plataformas digitais e emitir cartões com contactless também sem encargos para os clientes.

“No seu propósito de apoiar as empresas e as pessoas, o Santander Portugal acaba de adotar um conjunto de medidas extraordinárias e temporárias para negócios e particulares, destinadas a minorar os efeitos da pandemia Covid-19”, começa por dizer a instituição liderada por Pedro castro e Almeida, em comunicado.

Tendo isso em conta, o banco Santander diz que “isenta todas as comissões nos pagamentos online”, adiantando ainda que irá proceder à substituição de todos os cartões que não dispõem de tecnologia contactless sem a cobrança de qualquer encargo, de modo a fomentar a respetiva utilização nas compras presenciais.

Também os comerciantes vão beneficiar de um alívio de encargos, já que o Santander vai suspender a cobrança da mensalidade dos POS e isentar também a aplicação de um valor mínimo sobre as transações efetuadas. “Para apoiar as transações ‘sem contacto’ o Santander suspende também a cobrança de todas as comissões do serviço MB Way no POS“, acrescenta a instituição financeira.

Todas as medidas que o banco liderado por Pedro Castro e Almeida vai implementar “estão em vigor durante pelo menos um mês“, conclui.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Santander isenta todas as comissões nos pagamentos online

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião