BE vai lançar plataforma para a receção de denúncias de abuso no mercado de trabalho

  • Lusa
  • 24 Março 2020

Bloco de Esquerda vai lançar nos próximos dias uma plataforma para a recepção de denúncias, abusos e despedimentos arbitrários por parte das empresas em relação aos colaboradores.

O Bloco de Esquerda (BE) vai lançar nos próximos dias uma plataforma para a receção de denúncias, de casos de abuso, de despedimentos arbitrários, ou seja, todos os casos de irresponsabilidade social das empresas que deixam as pessoas, que já são vulneráveis por serem precárias, em situação de ainda maior vulnerabilidade no quadro de uma pandemia”, revelou Jorge Costa, à Lusa.

“O BE continua a exercer as suas funções enquanto partido de oposição e continuará a fazer as propostas que acha que são as melhores para que esta crise sanitária – na qual acompanhamos o esforço que está a ser feito pelas autoridades para conter o vírus – não derive numa situação de regresso de uma nova crise social”, assegurou o deputado bloquista.

Questionado sobre os desafios de toda estas adaptações, Jorge Costa considerou que “até tem sido fácil” porque “o BE está a beneficiar de ser um partido que há muito anos tem chegado primeiro a uma série de alterações que teve a comunicação política” com a internet, a emergência das redes sociais e outros suportes digitais que os bloquistas estão “muito habituados a utilizar”.

“Somos uma organização bastante ágil na utilização nestas ferramentas. Desde que esta crise se iniciou que começamos a recorrer a elas de uma forma muito mais intensa”, destacou.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BE vai lançar plataforma para a receção de denúncias de abuso no mercado de trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião