Foram encerradas 274 lojas por violarem estado de emergência

Eduardo Cabrita fez o balanço dos três primeiros dias do estado de emergência: 27 detenções e 274 estabelecimentos encerrados porque não cumprirem as novas regras.

Nos três primeiros dias do estado de emergência, as autoridades tiveram de encerrar 274 estabelecimentos por estarem a violar a obrigação de suspensão de atividade, anunciou esta terça-feira o ministro da Administração Interna.

Eduardo Cabrita adiantou também que, até às 20h00 desta terça-feira, foram registadas 27 detenções de pessoas que também não cumpriram as regras definidas pelo estado de emergência.

Nalguns casos violaram a obrigação de isolamento pessoal (para infetados ou suspeitos de infetados pelo coronavírus). Noutros casos não foram acatadas as ordens dadas pelas autoridades, referiu o ministro que fazia uma balanço sobre os primeiros dias do estado de emergência.

Eduardo Cabrita disse que de uma forma geral os portugueses têm cumprido as regras estabelecidas pelo estado de emergência, que entrou em vigor no sábado.

Ainda assim, fez vários apelos para que os cidadãos mantenham comportamentos adequados para evitar a propagação do vírus. Por exemplo, lembrou que “o risco que se tem num ajuntamento à porta de um estabelecimento de uma grande cidade ou de um café numa pequena aldeia é o mesmo”. Também disse que “não pode ser admitido o ajuntamento para o consumo de bebidas alcoólicas à porta de estabelecimentos”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Foram encerradas 274 lojas por violarem estado de emergência

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião