Covid-19: Seguradoras de viagens enfrentam encargo recorde no Reino Unido

  • ECO Seguros
  • 25 Março 2020

Estimativas da associação britânica de seguros apontam para um mínimo de 275 milhões de libras esterlinas em pagamentos no Reino Unido, grande parte por viagens canceladas devido ao coronavírus.

Os desembolsos, na maioria devido a cancelamentos de viagens, mas também em parte por interrupções de itinerários de turistas no estrangeiro, representam cerca de 298 milhões de euros ao câmbio corrente.

“Neste momento sem precedentes, as seguradoras de viagem tentam ajudar a amenizar o golpe financeiro para milhares de clientes cujos planos de viagem foram cancelados ou interrompidos pelo coronavirus“, disse Mark Shepherd, da direção da ABI e responsável para área de apólices de seguros gerais.

A estimativa da Associação de Seguradores Britânicos (ABI na sigla original) corresponde ao dobro do montante de indemnizações pagas em 2019 por cancelamento de viagens e supera largamente o recorde anterior, registado em 2010 (148 milhões de libras).

Os números da associação antecipam um total de 400 mil reclamações relacionadas com novo coronavírus, um volume que compara com 294 mil reclamações registadas (por cancelamentos e interrupções) em todo o ano de 2010.

“Junto com as compensações de fontes como companhias aéreas e fornecedores de cartões de crédito, as seguradoras de viagem estão a ajudar os clientes a superar essas situações difíceis”, acrescentou Shepherd.

Comparativamente, por cancelamentos e interrupções causados pela nuvem de cinzas vulcânicas islandesas em 2010, o setor desembolsou 62 milhões de libras esterlinas.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: Seguradoras de viagens enfrentam encargo recorde no Reino Unido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião