Companhia aérea britânica Flybe entra em liquidação judicial e cessa atividades

  • Lusa
  • 5 Março 2020

Na sequência do novo coronavírus a Flybe cessou todas as atividades com efeito imediato e entrou em liquidação judicial. Companhia aérea britânica emprega mais de duas mil pessoas.

A companhia aérea regional britânica Flybe anunciou esta quinta-feira que cessou todas as atividades com efeito imediato e entrou em liquidação judicial, na sequência do surto do novo coronavírus.

“Todos os voos estão suspensos e as atividades no Reino Unido cessaram com efeito imediato“, anunciou a empresa, que há pouco mais de um mês tinha recebido apoio financeiro do Governo britânico.

“Se você devia voar com a Flybe não vá para o aeroporto, a menos que tenha combinado um voo alternativo com outra companhia aérea. Infelizmente, a Flybe não pode organizar voos alternativos para os passageiros”, de acordo com um comunicado.

Na mesma nota, a companhia aérea regional britânica pediu ainda aos funcionários da empresa e aos credores que entrem em contacto com a administração.

A Fly emprega mais de duas mil pessoas e transporta cerca de oito milhões de passageiros por ano, sobretudo dentro do Reino Unido, mas também para França, Alemanha, Irlanda, Holanda, Suíça, Itália e Luxemburgo.

No ano passado foi resgatada pela Connect Airways, que inclui a empresa Virgin Atlantic e os fundos Stobart e Cyrus, mas no início deste mês voltou a manifestar dificuldades de tesouraria.

Em janeiro, o Governo britânico aceitou adiar o pagamento de 106 milhões de libras (124 milhões de euros) que a Flybe devia em impostos, ao mesmo tempo que os acionistas se comprometeram a injetar mais fundos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Companhia aérea britânica Flybe entra em liquidação judicial e cessa atividades

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião