Oito dicas para melhorar a qualidade do ar que respira

  • ECO
  • 12 Abril 2020

Na União Europeia, 6,5 milhões de pessoas adoecem anualmente devido à poluição do ar.

No Dia Nacional do Ar, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) deixa algumas dicas para melhorar a qualidade do ar que respiramos em Portugal. Diz a APA que Portugal está nos dez países que apresentam melhor qualidade do ar, entre os 41 países presentes no relatório da Agência Europeia do Ambiente. Ainda assim, estima-se que a poluição atmosférica seja responsável pela morte de 6.000 portugueses todos os anos. Na União Europeia, 6,5 milhões de pessoas adoecem anualmente devido à poluição do ar.

Como reduzir as emissões de gases poluentes?

  • Usar transportes coletivos;
  • Fazer as pequenas deslocações a pé ou de bicicleta;
  • Efetuar as revisões periódicas do veículo e manter os pneus calibrados, diminui a emissão dos poluentes e poupa dinheiro;
  • Limitar o uso do automóvel ao estritamente necessário;
  • Abastecer o veículo fora das horas de maior calor;
  • Moderar a utilização do ar-condicionado no veículo;
  • Apostar na mobilidade partilhada;
  • Fazer uma condução eficiente (arrancar suavemente; reduzir a velocidade, utilizar o travão do motor, evitar acelerações e travagens bruscas);

O que polui o ar?

O ar que nos rodeia é constituído essencialmente por azoto e oxigénio, mas pode conter também partículas e gases poluentes. A Organização Mundial de Saúde identifica as partículas em suspensão, o dióxido de azoto (NO2), o dióxido de enxofre (SO2) e o ozono troposférico (O3) como os poluentes atmosféricos mais prejudiciais para a saúde humana.

Partículas em suspensão: Têm origem em várias fontes e constituem o grupo de poluentes mais prejudicial à saúde. Quanto mais pequenas forem maior é a probabilidade de penetrarem profundamente no aparelho respiratório e maior o risco de induzirem efeitos negativos.

Dióxido de azoto (NO2): É sobretudo proveniente do tráfego rodoviário e nas grandes cidades é o principal responsável pela fraca qualidade do ar.

Dióxido de enxofre (SO2): Atualmente não representa um problema para a qualidade do ar, resultado de várias medidas, como por exemplo a redução teor de enxofre nos combustíveis fósseis.

Ozono troposférico (O3): Ao contrário dos outros poluentes não é emitido por nenhuma fonte. Forma-se por reação química de poluentes como os óxidos de azoto na presença de forte radiação solar.

 

Quais os efeitos da poluição?

Na saúde:

  • Doenças respiratórias (asma, bronquite, enfisema pulmonar) e cardiovasculares (enfarte do miocárdio, AVC);
  • Problemas de fertilidade, podendo também estar associada a cancro do pulmão ou a Alzheimer e demência;
  • Morte prematura e diminuição da qualidade de vida;
Fonte: APA

No ecossistema:

  • Afeta a qualidade da água e do solo e, consequentemente, a fauna e flora;
  • Afeta a diversidade das espécies, reduzindo a biodiversidade;
  • Danifica a agricultura, florestas e plantas, reduzindo a sua taxa de crescimento.

Nas alterações climáticas:

  • Poluentes atmosféricos, como ozono, partículas e óxidos de azoto, conhecidos como “forçantes climáticas”, têm influência na radiação solar retida pela superfície terrestre e refletida para a atmosfera, contribuindo para as alterações climáticas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Oito dicas para melhorar a qualidade do ar que respira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião