Países produtores de petróleo reunidos novamente para tentar acordo

  • Lusa
  • 12 Abril 2020

Os países produtores de petróleo vão reunir-se novamente este domingo, por videoconferência, para tentarem um acordo que compense os desequilíbrios causados pela pandemia.

Os países produtores de petróleo vão reunir-se este domingo novamente, por videoconferência, para tentar um acordo de redução da produção visando diminuir o desequilíbrio do mercado causado pela pandemia.

A informação foi referida à AFP por uma fonte próxima da OPEP que pediu anonimato e não deu mais detalhes sobre a organização da reunião virtual, confirmada pelo Azerbaijão.

Os ministros dos países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e dos que participaram da “declaração de cooperação” vão reunir-se às 17h00 de Lisboa, de acordo com Zamina Alieva, porta-voz do ministro da Energia do Azerbaijão, citada num comunicado de imprensa.

“A reunião será realizada no âmbito das consultas resultantes da reunião de 9 de abril de ministros da OPEP e de países não membros da OPEP”, e será “presidida pelo ministro da Energia da Arábia Saudita, Abdulaziz bin Salman, e copresidida pelo ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak “, disse.

Após longas negociações, na sexta-feira de madrugada, a OPEP e os países parceiros, com exceção do México, concordaram em reduzir em maio e junho a produção mundial para 10 milhões de barris por dia, segundo a OPEP.

A Cidade do México considerou excessivo o esforço exigido (uma redução da produção de 400.000 barris por dia) em comparação com outros países. Os Estados Unidos da América concordaram em ajudar o México a alcançar sua quota de redução para chegar a um acordo global e conter a queda nos preços.

No sábado, os ministros da Energia dos países do G20 (fórum de cooperação internacional que agrega 19 países e a União Europeia) não conseguiram fechar o acordo de redução, que só entrará em vigor se for vinculado pelo México.

O confinamento de metade da população mundial para limitar a pandemia do novo coronavírus desequilibrou o mercado do petróleo, em que a oferta global já estava excedente e agora encontra-se em proporções raramente vistas, com restrições de viagens tomadas em todos os países para impedir a propagação da doença.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já provocou mais de 109 mil mortos e infetou quase 1,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Países produtores de petróleo reunidos novamente para tentar acordo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião