Taylor Swift cancela concerto no Nos Alive. Festival pondera adiamento

  • Lusa e ECO
  • 17 Abril 2020

Taylor Swift cancelou a digressão europeia, incluindo o concerto em julho no Nos Alive. Decisão sobre o futuro do evento só é tomada após o levantamento do estado de emergência.

Taylor Swift decidiu cancelar a Tour Europeia até ao final deste ano, devido à pandemia do novo coronavírus e, por isso, não vai atuar no Nos Alive, a 9 de julho, revelou a Everything Is New, em comunicado. O festival diz que está a avaliar “todos os cenários, incluindo o adiamento” das datas do festival.

“Lamentamos comunicar que devido à situação atual de Pandemia Mundial de Covid-19 e pelo momento único que estamos todos a viver, Taylor Swift decidiu cancelar a sua Tour Europeia até final de 2020, e assim não estará presente na edição de julho do Nos Alive”, informa a Everything Is New, promotora do festival NOS Alive.

A organização adianta ainda que “continua a trabalhar seguindo todas as orientações e recomendações do Governo Português, da Direção Geral de Saúde e com todas as autoridades competentes” que estão envolvidas na realização do festival no Passeio Marítimo de Algés.

Nesse sentido, diz que está “a trabalhar em todos os cenários, incluindo o adiamento de datas do festival, com o mesmo cartaz”, remetendo qualquer decisão para o período após o levantamento do Estado de Emergência.

O Nos Alive está marcado de 8 a 11 de julho e mantém-se de pé, com a promotora a explicar que só tomará uma decisão sobre o evento “após o levantamento do estado de emergência”, que termina a 2 de maio.

Taylor Swift era uma das cabeças de cartaz do festival, juntamente com nomes como Kendrick Lamar, Billie Eilish e The Strokes, aos quais se juntam nomes como Faith No More, Da Weasel e Caribou.

O Governo português prolongou o estado de emergência até 2 de maio, referindo a reabertura progressiva de alguns serviços, mas não revelou ainda medidas concretas sobre a realização de eventos de grande escala ou com grandes aglomerados de pessoas, como festivais de verão.

A nível global, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Em Portugal, morreram 657 pessoas das 19.022 registadas como infetadas, de acordo com os números esta sexta-feira divulgados pela Direção Geral da Saúde.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa quatro mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Taylor Swift cancela concerto no Nos Alive. Festival pondera adiamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião