Governo quer medidas de desconfinamento de 15 em 15 dias

Durante o debate quinzenal desta quarta-feira, António Costa assumiu a possibilidade de aliviar as restrições das medidas de confinamento de 15 em 15 dias. Decisão só na próxima semana.

O primeiro-ministro, António Costa, avisa que o lema do Governo é a máxima contenção, mas abriu portas a que as medidas de desconfinamento sejam aplicadas gradualmente de 15 em 15 dias, assim que for levantado o Estado de Emergência em Portugal. A decisão só será fechada na próxima semana.

Questionado pelo deputado do PS José Luís Carneiro sobre a forma como “perspetiva a abertura progressiva” da economia, o primeiro-ministro garante que o lema do Executivo mantém-se: máxima contenção, mínima perturbação. “Se a primeira fase foi conter a pandemia sem matar a economia, a segunda fase será reanimar a economia sem descontrolar a pandemia“, disse António Costa, durante o debate quinzenal no Parlamento.

Não obstante, o Chefe de Governo assumiu a possibilidade de aliviar as restrições das medidas de confinamento de 15 em 15 dias “tendo em conta o período” dos sintomas. Nesse sentido, Costa alertou que as medidas serão tomadas sempre de forma “gradual” e com o objetivo de evitar grandes aglomerações, nomeadamente nos transportes públicos.

Além disso, o primeiro-ministro alertou ainda para o facto de maio e junho serem “meses de transição para um progressivo desconfinamento”, referindo, no entanto, que não se voltará à normalidade que tínhamos antes de fevereiro.

Quanto ao calendário exato para Portugal começar a levantar as restrições, António Costa diz que no próximo dia 28 haverá nova reunião com especialistas, acrescentando que Portugal está a olhar para os países que já estão a aliviar as medidas e a reunir com vários setores para preparar esta nova fase. Nesse sentido, o primeiro-ministro assume que dará um calendário sobre o desconfinamento no final da próxima semana para que os portugueses começam a ver a luz ao fundo do túnel.

Porém, o primeiro-ministro avisa que “temos de estar preparados para recuar se for necessário”, acrescentando que “o novo normal” passará por ter de se usar máscaras nos transportes públicos e nas escolas e que os restaurantes terão uma lotação menor.

O Estado de Emergência em Portugal foi decretado pela primeira vez pelo Presidente da República a 18 de março, sendo foram aprovados mais dois prolongamentos, pelo que o terceiro período do Estado de Emergência vai manter-se até 2 de maio, por forma a travar a propagação do Covi-19 no país.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo quer medidas de desconfinamento de 15 em 15 dias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião