Moody’s baixa perspetiva das concessionárias europeias para negativa

  • Lusa
  • 27 Abril 2020

Ainda que as ajudas dos Estados possam ajudar a reduzir o impacto, a agência de notação financeira aponta para uma queda média de 30% no EBIDTA para as concessionárias este ano.

A agência de rating Moody’s anunciou esta segunda-feira que reviu o outlook (perspetiva) das concessionárias de autoestradas europeias de estável para negativo, devido à queda generalizada do tráfego com a pandemia de covid-19.

As restrições de viagens irão causar uma queda sem precedentes no tráfego e receitas em 2020”, destacou a entidade, que estima uma contração do tráfego nas concessionárias europeias que acompanha de mais de 25% em média, em comparação com o ano passado.

“Tendo em conta os aumentos relativamente limitados dos preços em 2020, esta situação irá traduzir-se numa queda semelhante [ao tráfego] nas receitas deste ano para as concessionárias de autoestradas”, alertou a entidade.

Para a Moody’s, o ritmo da recuperação do tráfego irá depender da “duração do surto e os seus efeitos nas condições macroeconómicas”. Segundo a agência, ao contrário de outras crises, neste caso, as perspetivas de recuperação de tráfego são “mais incertas”, sendo que a Moody’s conclui que as empresas irão tentar adaptar as suas estruturas de custos e adiar investimentos para manter ganhos e liquidez.

Ainda que as ajudas dos Estados possam ajudar a reduzir o impacto, a Moody’s aponta para uma queda média de 30% no EBIDTA (ganhos antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) para as concessionárias, este ano.

A agência acredita ainda que as concessionárias irão adiar distribuições de dividendos para fazer face ao impacto da covid-19.

A Moody’s referiu que poderá alterar o seu outlook novamente para estável, depois do levantamento das restrições às viagens e da estabilização das perspetivas económicas, que conduzam “a uma recuperação de receitas para níveis acima de 2019”, em cerca de 5%, ainda que considere este cenário “altamente improvável”.

A agência deu ainda conta de que os dados divulgados pelas concessionárias mostram que desde março o tráfego afundou em 80% devido às medidas impostas pelos diferentes países.

De acordo com a Moody’s, as estradas com “mais peso dos transportes pesados de mercadorias deverão ser menos afetadas”, tendo em conta que se mantêm várias atividades nas áreas dos bens essenciais.

A agência deu depois conta do outlook de cada uma das concessionárias que segue, incluindo a Brisa, que tem uma perspetiva estável, de acordo com o anunciado no passado dia 09 de abril, uma revisão do anterior positivo.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Moody’s baixa perspetiva das concessionárias europeias para negativa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião